Canaltech Indica: 'Enter the Battlefield'

Por Gustavo Rodrigues | 26.04.2016 às 16:50

Magic: the Gathering é o card game mais popular do mundo, mas nem todos conhecem seu circuito profissional, ao contrário de esports renomados como League of Legends, Hearthstone: Heroes of Warcraft e Counter Strike. O documentário Enter the Battlefield apresenta a o cenário competitivo do jogo através da história de sete jogadores: Willian "Huey" Jensen, Reid Duke, Owen Turtenwald, Patrick Chapin, Shahar Shenhar, Melissa DeTora e Chris Pikula.

Para apresentar os conceitos básicos do Magic aos leigos, os documentaristas Shaun Kornhauser e Nathan Holt usam um texto envolvente que transforma os elementos básicos do card game em conceitos mais interessantes, seja na classificação das cores ou no que cada uma representa estrategicamente. O ator Will Wheaton, mais conhecido por participações em The Big Bang Theory e por seu projeto no site Geek & Sundry, é o responsável pela narração que engradece as características do jogo criado por Richard Garfield.

Duke, Huey e Owen

A narrativa do documentário mostra as grandes conquistas dos sete profissionais apresentados, porém não fica a sensação de endeusamento dos jogadores, humanizando-os para quem é fã deles por causa da história de vida de cada um. O trio Reid Duke, Owen Turtenwald e Willian Jensen tiveram sua amizade e envolvimento como equipe realçado não só pelo talento que possuem, mas como eles se envolvem no dia-a-dia. Nenhum dos três seria citado como exemplo de carisma pela comunidade de Magic, mas ver a relação deles com o trabalho, o apoio nos momentos difíceis da vida e o lado familiar mostra o que artigos estratégicos, stream de campeonatos e as redes sociais não são capazes de revelar sobre eles.

Uma parte importante de qualquer jogo profissional, seja ele um card game ou esport, é o quanto o jogador precisa se doar, assim colocando de lado coisas que são vitais para a maioria das pessoas, como os estudos ou um trabalho. Nem sempre a família entende o que significa aquilo ou sabe como apoiar, algo que é refletido na forma que o pai do israelita Shahar Shenhar auxilia o filho a se manter ótimo nas competições, a compreensão tardia dos familiares de Owen Turtenwald e como o veterano Chris Pikula mantém seu sonho de entrar para o Hall da Fama do card game sem atrapalhar seu tempo com filho e mulher.

Como ponto de inspiração e com a função de quebrar a visão antiga de que apenas homens jogam Magic, Melissa DeTora ganha destaque não apenas por ser uma ótima jogadora, mas pelo impacto positivo que ela traz à comunidade por ser a primeira mulher a jogar o Top 8 de um Pro Tour. Outras garotas aparecem em competições e a profissional Thea Steele relata o quão importante é a postura de DeTora para outras competidoras.

A polêmica que causa dano ao documentário

Apesar da ótima qualidade que Enter the Battlefield apresenta para a sua proposta, o momento não é o melhor para o circuito profissional de Magic. No último Pro Tour, mudanças drásticas na forma de pagamento dos jogadores profissionais foram anunciadas, fazendo com que estes competidores percam mais de 80% do apoio financeiro nos próximos eventos. Jogadores que aparecem no documentário, como Yuuya Watanabe e Jon Finkel, mostraram opiniões contrárias ao posicionamento da Wizards of the Coast para o jogo. Durante a exibição de lançamento do documentário na Twitch, o comentário "pay the pros" (em tradução livre, "pague os profissionais"), literalmente, dominava a stream.

Enter the Battlefield é mais do que a apresentação do circuito profissional de Magic: the Gathering, ele mostra sacrifícios, empenho e a postura dos jogadores para continuarem no topo do card game, circunstâncias que são semelhantes para quem também anseia por viver dos esports, mas que chega no momento errado, já que a visão apocalíptica do futuro competitivo do card game é o que domina a comunidade.

Veja abaixo o documentário completo: