Bob Iger defende filmes da Marvel e diz que Coppola e Scorsese "estão de mimimi"

Por Rafael Arbulu | 23 de Outubro de 2019 às 09h40

O CEO da Disney, Bob Iger, aproveitou a ocasião de sua apresentação durante o Wall Street Journal Tech Live, promovido pelo jornal homônimo em Laguna Beach, Califórnia, para rebater as críticas aos filmes da Marvel, proferidas pelos diretores Martin Scorsese e Francis Ford Coppola. Para o executivo, as opiniões de ambos são “mimimi”.

“Se eles [Coppola e Scorsese] querem ficar de ‘mimimi’ sobre nossos filmes, certamente isso é direito deles”, disse o CEO. Na semana passada e no início desta, Scorsese disse que o cinema tornou-se um “parque de diversões” e que filmes como os da Marvel “não são cinema”. Coppola seguiu o raciocínio dias depois, adicionando que os filmes de super herói são “desprezíveis”.

Para Iger, as afirmações são injustas, ressaltando que, embora ambos os diretores tenham um enorme legado em Hollywood, eles falham em ver como o público está reagindo às produções da Marvel: "Francis Ford Coppola e Martin Scorsese são duas pessoas pelas quais eu tenho o maior respeito. Mas quando Francis utiliza as palavras ‘esses filmes são desprezíveis’... Eu reservo a palavra ‘desprezível’ para alguém que cometa assassinatos em massa. Esses são só filmes”, disse o CEO.

Cena de Pantera Negra, um dos filmes da Marvel (Imagem: Reprodução/Entertainment Weekly)

O principal executivo da Disney, que é dona da Marvel e, consequentemente, de todo o seu universo cinematográfico, chamou a atenção para os números obtidos pelo estúdio: em 10 anos, os filmes da marca tiveram um faturamento acima de US$ 18 bilhões. Entretanto, Iger também valorizou o aspecto criativo das produções cinematográficas: "Me parece uma falta de respeito a todas as pessoas que trabalharam nesses filmes… Você vai me dizer que Ryan Coogler, que fez Pantera Negra, realizou algo que é, de alguma forma, inferior ao que Marty Scorsese ou Francis Ford Coppola já fizeram em qualquer uma de suas produções? Qual é. É isso, eu disse”.

Não são os primeiros comentários tecidos em resposta às críticas de Coppola e Scorsese: Rob Liefeld, que trabalhou na Marvel por anos e é responsável pela criação do personagem Deadpool, disse que as opiniões dos diretores, respectivamente, da trilogia O Poderoso Chefão e Os Bons Companheiros, não vão impactar na continuidade da produção dos filmes de super herói. Ao mesmo tempo, James Gunn, que dirigiu Guardiões da Galáxia 1 e 2 - e filmará o terceiro da série, além do reboot de Esquadrão Suicida - ressaltou que os super heróis são, hoje, o que caubóis dos longas de faroeste e mafiosos de filmes de gângster eram em suas épocas: entediantes para algumas pessoas5.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.