Vazamento revela novas informações sobre o filme biográfico de Steve Jobs

Por Redação | 12.12.2014 às 13:21

Nem todo mundo gostou de “Jobs”, a recente cinebiografia de Steve Jobs protagonizada por Ashton Kutcher. A esperança de muita gente era o segundo filme que contaria a história do fundador da Apple, baseado na biografia escrita por Walter Isaacson e passado nos momentos que antecedem três dos grandes anúncios feitos por ele. Essa informação ainda não havia sido confirmada oficialmente, mas isso acabou acontecendo após o vazamento de emails relacionados ao ataque hacker nos servidores da Sony Pictures.

A comunicação acontece entre os produtores Avi Arad, Amy Pascal e Scott Rudin, além do roteirista Aaron Sorkin e com participações do próprio autor do livro e também do diretor David Fincher, que acabou deixando a produção. Nas mensagens, publicadas pelo The Verge, eles conversam sobre a locação de locais para as gravações e sobre como seria fácil encontrar, nos arredores de Los Angeles, os cenários necessários.

O Symphony Hall, em São Francisco, é o único citado por nome. Foi lá que, nos anos 80, Steve Jobs apresentou ao mundo o NeXT, seu novo projeto de computador e sistema operacional após sua saída da Apple. Com nome sugestivo, o equipamento não foi necessariamente um sucesso, mas foi parte integrante da trajetória do visionário a ponto de se tornar um dos pontos centrais do filme.

Além disso, os outros dois atos estarão concentrados no anúncio do primeiro Mac e também do iPod, que deu origem a tudo. Para estas cenas, a produção também procura auditórios, um restaurante e uma garagem, esta última, provavelmente, para fazer referência ao primeiro endereço fixo da Apple, na casa do parceiro de Jobs, Steve Wozniak.

A troca de emails também não economiza elogios ao roteiro, chamado por Isaacson de “totalmente sensacional” e responsável por trazer lágrimas a seus olhos. Ele fala, especificamente, de um diálogo no qual Jobs cita sua filha, Lisa Brennan-Jobs, como um dos trechos mais bonitos da película.

Apesar de estar parecendo uma proposta bastante interessante, a cinebiografia de Jobs passa por sérios problemas de produção. Recentemente, o projeto trocou de estúdio, deixando a Sony para ir para a Universal. Além disso, atores como Christian Bale e Natalie Portman, que estariam confirmados para protagonizarem o longa, deixaram a produção, assim como o diretor David Fincher, que remontaria sua parceria com o roteirista Aaron Sorkin, como em “A Rede Social”.

O filme estaria com lançamento marcado para meados do ano que vem, com Danny Boyle como diretor e os atores Michael Fassbender (o jovem Magneto, dos filmes recentes de “X-Men”) e Seth Rogen (de “A Entrevista”) nos papéis de Steve Jobs e Steve Wozniak, respectivamente.