Cinema está apostando mais em experiências imersivas e telas panorâmicas

Por Redação | 23 de Setembro de 2014 às 16h00

As TVs, cada vez maiores, e os home theaters estão ficando mais e mais acessíveis a vários tipos de público e isso vem incomodando a indústria do cinema. Para contra-atacar, o setor vem buscando inspiração nos anos 1950: à época, Hollywood ofereceu telas ainda maiores, que resultaram no Cinerama e no atual formato widescreen. A ideia agora é a mesma e o segmento busca oferecer aparato que garanta ainda mais imersão numa experiência única para a audiência nas salas de exibição.

De acordo com o Hollywood Reporter, uma das novas atrações vem da Barco, fabricante alemã de projetores de cinema digital: a chamada "Escape", que usa a tradicional tela frontal com mais duas laterais para criar uma visão panorâmica.

CINEMA PANORAMICO

As duas primeiras salas com a tecnologia Escape foram inauguradas no Cinemark do Howard Hughes Center, em Los Angeles, na última sexta-feira (19), com o lançamento de "Maze Runner: Correr ou Morrer". Como o filme não foi produzido especificamente para o novo formato, as telas extras exibiram extensões de efeitos visuais adicionais.

"Acreditamos que o entretenimento precisa continuar evoluindo para experiências ainda mais imersivas", disse Ted Schilowitz, que trabalha na Barco e também na Fox. "A experiência caseira está ficando muito boa, até o ponto que muitas pessoas preferem ficar em casa a ir para o cinema. Então, o cinema precisa mostrar sua diferença e criar a sensação de que aquilo é mágico".

A tendência é que essa imersão, assim como o tamanho e abrangência das telas, deva continuar crescendo. A projeção é do The Fraunhofer Institute for Integrated Circuits, empresa alemã especializada em pesquisa de tecnologia no setor.

CINEMA PANORAMICO

"Existirão cada vez mais telas panorâmicas. Isso já está acontecendo na Alemanha", adianta Siegfried Foessel, entusiasta que pesquisa a evolução do cinema na empresa. Seu departamento vem desenvolvendo um sistema de câmeras de 360 graus, semelhante ao que foi utilizado pela FIFA na final da Copa do Mundo do Brasil.

A filmagem da final entre Alemanha e Argentina será exibida em uma sala de 360 graus OminiCam, projetada para o FIFA World Football Museum, em Zurique, na Suíça. Enquanto isso, a startup Jaunt utiliza tecnologia semelhante para desenvolver a câmera de 360 graus em uso de realidade virtual.

Maior interatividade também está prevista para esta nova fase do cinema. A Avatron Development USA está criando atrações de alta tecnologia que já podem estar disponíveis em vários países a partir de 2017.

Uma delas inclui salas em que os filmes em 3D são projetados numa tela circular de 360 graus, capaz de substituir digitalmente os rostos de personagens de filme, em tempo real, pelas faces de membros da audiência. Das poltronas, direto para a ação.

"Você terá uma pulseira de identificação e pode optar por deixar seu corpo e rosto escaneados e permitir que eles sejam incluídos na exibição, inclusive com a possibilidade de interagir com as mesmas", explica Joel Hynek, supervisor de efeitos visuais vencedor do Oscar (Amor Além da Vida, 1998). Joel e sua equipe é quem encabeçam esse novo projeto de interatividade. "Será o mais próximo até agora do que seria um deck holográfico", afirma.

Pelo visto, o que recomeçou com as salas IMAX, XD e a nova tecnologia 3D deve continuar se desenvolvendo para novas experiências de cinema.

Fonte: http://www.hollywoodreporter.com/news/future-film-bigger-screens-yep-728426?utm_source=twitter

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.