Universo pode ter 10 vezes mais galáxias do que pensávamos

Por Redação | 17.10.2016 às 15:07

Um equipe de astrônomos da Inglaterra descobriu que pode haver cerca de 2 trilhões de galáxias no universo observável , a parte do universo que teoricamente somos capazes de detectar aqui da Terra. Estimativas anteriores, com base em imagens capturadas na década de 1990 pelo Telescópio Espacial Hubble, sugeriam que existiam cerca de 100 bilhões e 200 bilhões de galáxias dentro da nossa linha de detecção.

O novo estudo, liderado por Christopher Conselice, da Universidade de Nottingham, usou todos os dados disponíveis, incluindo o Campo Profundo do Hubble, para construir um mapa 3D do universo que nos rodeia, permitindo traçar o número de galáxias existentes em diferentes períodos da história.

Além disso, a equipe usou novos modelos matemáticos que lhes permitiu deduzir a existência de galáxias que a atual geração de telescópios não são capazes de observar. Os dados ofereceram aos astrônomos a possibilidade de analisar mais de 13 bilhões de anos no passado, mostrando que as galáxias não foram distribuídas uniformemente ao longo da história do universo. Os resultados oficiais devem ser publicados no Astrophysical Journal.

O Telescópio Espacial James Webb, com lançamento previsto para 2018, vai mais do que duplicar o número de galáxias que os seres humanos podem observar. Mas se as últimas descobertas de Conselice estiverem corretas, isso ainda deixa mais de um trilhão de galáxias longe do nosso alcance.

"Estamos perdendo a grande maioria das galáxias, porque elas são muito fracas e longínquas", disse o astrônomo. "O número de galáxias no universo é uma questão fundamental na astronomia, e o fato de 90% das galáxias do cosmos ainda não terem sido estudadas nos deixa malucos. Quem sabe quais propriedades interessantes vamos encontrar quando estudarmos essas galáxias com a próxima geração de telescópios?"

Fonte: Hublle Space Telescope