Sonda da NASA faz registro histórico das cinco luas de Plutão

Por Redação | 14 de Maio de 2015 às 12h50
photo_camera Divulgação

Já se passaram nove anos desde o lançamento da sonda New Horizons rumo a Plutão e só agora a espaçonave começa a fazer os primeiros registros do astro. Desde janeiro, a nave tem captado fotografias da atmosfera do planeta anão e nesta semana, finalmente, a agência espacial norte-americana (NASA) revelou imagens que mostram as cinco luas que circulam em torno do pequeno corpo celeste.

Esta foi a primeira vez que a sonda da NASA fotografou Kerberos e Styx, respectivamente a menor e a mais apagada das cinco luas conhecidas de Plutão, e também é a primeira vez na história que a agência consegue registrar todas as luas juntas. As outras três são Caronte, a maior de todas, que foi captada em julho de 2013; Hydra, em julho de 2014; e Nyx, em janeiro deste ano.

Kerberos e Styx foram descobertas em 2011 e 2012, respectivamente, pela equipe de cientistas da New Horizons, que utilizou o famoso telescópio espacial Hubble. Segundo a NASA, Styx circula Plutão a cada 20 dias entre as órbitas de Caronte e Nix e tem aproximadamente entre 7 e 21 quilômetros de diâmetro, enquanto Kerberos orbita entre Nix e Hydra com período de 32 dias e tem entre 10 e 30 km de diâmetro. Para efeito de comparação, a lua gigante Caronte mede 1.043 km de diâmetro, o equivalente a quase metade do tamanho de Plutão.

"Detectar essas pequenas luas de uma distância de mais de 35 milhões de quilômetros é algo realmente incrível e um crédito à equipe que construiu a câmera LORRI e à equipe de John Spencer, caçadores de luas e anéis", comentou Alan Stern, do Southwest Research Institute e principal pesquisador da New Horizons.

Esta é a foto oficial das cinco luas de Plutão. À esquerda, a imagem original; ao centro, ela processada; e à direita as luas na órbita do planeta anão:

Tanto Styx quanto Kerberos são de 20 a 30 vezes mais apagadas que Nix e Hydra, o que dificultou o registro das cinco luas juntas. As fotos foram tiradas entre os dias 25 de abril e 1º de maio com ajuda da câmera Long Range Reconnaissance Imager (LORRI) e cada observação consiste de cinco imagens com 10 segundos de exposição que foram adicionadas para gerar a imagem à esquerda.

De acordo com a NASA, para que fosse possível enxergar as cinco luas reunidas em uma única foto, foi preciso processar extensivamente as imagens para reduzir o brilho de Plutão e Caronte e remover o denso campo estrelado de fundo (da foto central). Dessa forma, a entidade conseguiu revelar os satélites que antes estavam apagados e que cujas posições e órbitas são mostradas à direita. Embora Styx e Kerberos sejam mais visíveis em alguns frames do que em outros, talvez devido às flutuações de brilho, à medida que elas rotacionam em seus eixos, suas identidades são confirmadas por suas posições sendo exatamente onde elas eram previstas de aparecer.

"A sonda New Horizons está agora no limiar da descoberta", disse John Spencer membro da equipe científica da missão, do Southwest Research Institute em Boulder, no Colorado. "Se a sonda observar qualquer lua adicional à medida que chegar mais perto de Plutão, será um mundo que será visto pela primeira vez".

Lançada do Cabo Canaveral há nove anos, a New Horizons é uma missão com custo de US$ 700 milhões. Até então, as únicas imagens registradas de Plutão eram as do telescópio Hubble, mas a maior parte delas revelava apenas borrões da aparência real do planeta, que ainda é desconhecida. Agora para o mês de maio, os cientistas esperam que a sonda comece sua primeira busca por novas luas ou anéis que podem ser considerados ameaças para sua passagem pelo sistema de Plutão.

Após concluir observações em Plutão, a New Horizons continuará sua missão explorando uma região conhecida como Cinturão de Kuiper, onde ele e outros planetas anões se encontram.

Fonte: NASA

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.