Sistema usa inteligência artificial para catalogar pesquisas científicas na web

Por Redação | 09 de Novembro de 2015 às 12h35

O Allen Institute for Artificial Intelligence (AI2), empresa localizada em Seattle, nos Estados Unidos, lançou um serviço online baseado em inteligência artificial que facilitará as pesquisas científicas de diversas áreas. O Semantic Scholar está mapeando uma infinidade de documentos científicos, muitos deles deixados “de lado”, para tornar mais fácil o acesso a esses conhecimentos.

Cerca de dois milhões de documentos científicos são publicados todos os anos, e compilar todo esse material contando apenas com recursos humanos acarretaria em incontáveis horas de trabalho. Esse é um dos motivos pelos quais muitos desses arquivos acabam sendo lidos por um pequeno grupo de pessoas, muitas vezes caindo no esquecimento. Foi daí que surgiu a ideia de utilizar inteligências artificiais para encontrar e disponibilizar essas preciosidades na web. As IAs do projeto são capazes de reunir textos e imagens, identificar referências e citações, e até mesmo determinar quais estudos são mais influentes ou controversos naquela determinada área.

O sistema rastreará a internet procurando por estudos, pesquisas e documentos científicos públicos, permitindo sua localização por meio de palavras-chave. Inicialmente, o Semantic Scholar focará em documentos relacionados à ciência da computação, mas outros segmentos já estão na fila de mapeamento em seguida, como biologia e física. “Nossa visão é a de um aprendiz de ciências, dando aos pesquisadores uma ferramenta poderosa para analisar o que está acontecendo em sua área de atuação”, contou Oren Etzioni, diretor do AI2.

Além do Semantic Scholar, outros projetos vêm oferecendo serviços similares. Um deles é o Meta Science, criado por uma startup canadense, que rastreia bibliotecas públicas e sites de universidades para disponibilizar o conteúdo de documentos científicos públicos na internet. Já o Knowledge Integration Toolkit (KnIT), da IBM, foca em literaturas médicas, enquanto o Big Mechanis, da DARPA (agência ligada ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos), reúne estudos e pesquisas sobre diversos tipos de câncer para identificar possíveis novos tratamentos.

Fontes: New Scientist, Tech Radar

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.