Sedex espacial: Astrobotic Technology quer realizar entregas na Lua

Por Redação | 20.04.2015 às 12:02

A Astrobotic Technology é uma das principais concorrentes do Google Lunar XPrize, um prêmio criado pela gigante das buscas para incentivar uma nova visita à Lua, mas desta vez por meio de voo comercial privado. A ideia da Astrobotic é se tornar a primeira empresa a lançar um serviço de entrega para o nosso satélite natural.

A equipe já criou um módulo lunar de baixo custo com potencial para pousos de precisão acionados por um novo SoC (System on a Chip) desenvolvido pela NVIDIA com a ajuda da General Electric (GE). Agora, a empresa está oferecendo a qualquer um – incluindo os seus concorrentes no Xprize – uma parceria para a viagem à Lua.

A equipe japonesa Hakuto já se uniu à Astrobotic para conquistar o objetivo da competição e chegar primeiro ao seu destino. A Hakuto já desenvolveu sondas móveis para explorar a superfície lunar. As máquinas vão pegar uma carona na nave da Astrobotic, com planos para desembarcar na localidade conhecida como Lacus Mortis, que fica a nordeste da Lua.

Ao aterrissar, ambas as equipes poderão controlar suas respectivas sondas para explorar a superfície. A primeira que conseguir cobrir 500 metros, enquanto transmite a gravação em alta definição, recebe os US$ 20 milhões da premiação.

Para tornar a missão uma realidade, a Astrobotic está misturando o velho e o novo em seu projeto de módulo lunar, chamado Griffin Lander; isso inclui placas personalizadas criadas pela General Eletric com a ajuda do Nvidia Jetson TK1, kit de desenvolvimento que usa um Tegra K1 para disponibilizar a potência de um supercomputador em formato super compacto e que custa apenas cerca de US$ 200.

Para a Astrobotic, toda essa tecnologia não foi projetada "apenas" para levar o prêmio de US$ 20 milhões do Google, tem muito mais por trás dessa ideia. John Thornton, presidente executivo da companhia, explica que seu objetivo principal é criar um serviço sustentável de entregar lunar, que ofereça transporte de cargas para a Lua a empresas, governos, universidades, instituições sem fins lucrativos e indivíduos.

Para a Astrobotic, o XPrize é um objetivo secundário, uma vez que o maior obstáculo da viagem à Lua ainda é econômico e o dinheiro do prêmio ajudaria bastante, mas mesmo assim ainda não seria suficiente para rodar seu projeto de logística espacial. O executivo explica ainda que a Astrobotic usará o foguete da SpaceX, o Falcon 9, para ajudar na propulsão da sua espaçonave.

Como John bem enfatiza, a tentativa de ganhar o Xprize não é o fim, mas apenas um começo para a Astrobotic. Com os avanços contínuos da tecnologia, a empresa poderia se tornar a primeira empresa de logística espacial a oferecer entregas na Lua, como uma espécie de Sedex interplanetário.

Fonte: TechCrunch