Satélite construído por estudantes do ensino fundamental entra em órbita

Por Redação | 16 de Janeiro de 2017 às 12h26

Estudantes do ensino fundamental de uma escola pública de Ubatuba (SP) desenvolveram um satélite que entrou em órbita nesta segunda-feira (16) a partir do módulo japonês da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

O nanossatélite chamado Tancredo-1 ficará na órbita da Terra, a 400 quilômetros de altitude, e será ferramenta de um experimento que estuda a formação de bolhas de plasma na atmosfera, fenômeno que interfere na captação de sinais de satélite e em antenas parabólicas em países localizados na linha do Equador, por exemplo. Ele também carrega um gravador que propaga uma mensagem gravada pelos estudantes.

O Tancredo-1 foi ao espaço no dia 9 de dezembro, por meio de um foguete lançado pela agência espacial japonesa (Jaxa, na sigla em inglês). O artefato foi totalmente construído no Brasil e tem o apoio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Agência Espacial Brasileira (AEB) – ambas entidades vinculadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Os alunos envolvidos com o satélite já viajaram para o Japão para apresentar o trabalho desenvolvido em um congresso aeroespacial e também para os Estados Unidos, onde conheceram a Agência Espacial Americana (Nasa).

Equipe de professores e pesquisadores com alunos responsáveis pela construção do satélite. (Imagem: Divulgação)

Fonte: MCTIC