Planetas e chuva de meteoros no céu? Confira os eventos astronômicos de agosto

Por Douglas Ciriaco

Alguns eventos astronômicos de grande destaque acontecem durante o mês de agosto e poderão ser vistos a olho nu direto da superfície terrestre. Um deles, a mais esperada chuva de meteoros do ano, ocorre já na próxima semana. O outro, quando a Lua se mostrar para a Terra em dimensões avantajadas, ocorre no final do mês.

Além disso, durante este mês será possível ver no céu todos os planetas do Sistema Solar — 12 ao todo, os atuais e aqueles que já perderam esta classificação. O Laboratório de Jato-Propulsão da NASA, a agência espacial dos Estados Unidos, divulgou um vídeo em suas redes sociais tratando exclusivamente de dois destes três fenômenos.

Agora, saiba um pouco mais sobre tais eventos e fique atento para quando eles acontecem. Depois, é só anotar o dia no calendário e não se esquecer de olhar para o céu no dia — é uma chance única de presenciar eventos naturais magníficos.

Todos os planetas no céu – 7 a 8 de agosto

O Laboratório de Jato-Propulsão da NASA informa que, durante a madrugada desta sexta-feira (7) para o sábado (8), será possível observar, em momentos distintos, todos os planetas do Sistema Solar, inclusive aqueles que não se enquadram mais nesta classificação — caso de Ceres e Juno.

Logo no início da madrugada será possível observar Júpiter a olho nu. Próximos a ele, com um binóculo será possível observar Mercúrio e Vênus. Com o auxílio de um telescópio, você consegue ver o asteroide Juno — todos eles estarão localizados na constelação de Leão.

Após as 4 horas da manhã de sábado, será possível ver Saturno brilhando no céu a olho nu, localizado na constelação de Libra. Com um telescópio, será possível visualizar Plutão e, não muito distante dele, estará o planeta anão Ceres, ambos localizados em Sagitário. Próximo à constelação de Hércules estará localizado o asteroide Pallas.

Ainda de madrugada, será possível ver Urano próximo à constelação de Peixes com a ajuda de um binóculo. Para ver Netuno e o asteroide Vesta será preciso recorrer a um telescópio — eles também estarão próximos de Peixes.

Já pela manhã de sábado (ou seja, a claridade do dia pode dificultar bastante aqui), será possível ver Marte junto a constelação de Câncer — você precisará de um binóculo para isso.

Chuva de meteoros Perseidas – 12 a 13 de agosto

Tradicionalmente, a chuva de meteoros Perseidas é uma das melhores do gênero para ser observada — e ela promete estar ainda mais espetacular neste ano. Tal chuva é, na verdade, composta pelas partículas do cometa Swift-Tuttle, e normalmente é possível observá-la durante o período que vai de 17 de julho a 24 de agosto.

Quando os resíduos do cometa entram em atrito com a atmosfera terrestre, começam a pegar fogo de forma total ou parcial, gerando, assim, o espetáculo visual. Este ano está especialmente propício para a visualização do fenômeno porque ele dividirá o céu com uma lua crescente — ou seja, a baixa luminosidade do nosso satélite deve colaborar.

A chuva de Perseidas tem este nome devido ao ponto do céu que aparenta ser a sua origem: o radiante, localizado na constelação de Perseus. Neste ano, o momento em que ela se torna mais visível da Terra será entre o fim da noite do dia 12 e a manhã do dia 13 de agosto.

Superlua – 29 de agosto

Em 29 de agosto, será possível observar a primeira das três superluas de 2015. O fenômeno ocorre quando o único satélite natural da Terra está em seu ponto de órbita mais próximo do planeta, está em sua fase cheia e tem o disco lunar totalmente iluminada pela luz do Sol. Combinados estes fatores, a Lua aparece muito maior e mais brilhante do que normalmente é.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.