Phantom 4: o drone que desvia de objetos e reconhece seres humanos

Por Redação | 14 de Março de 2016 às 19h04
photo_camera DJI

Embora drones sejam um assunto em voga já há vários anos, a verdade é que, em termos de autonomia, esses pequenos robôs voadores ainda demandam muita pesquisa e desenvolvimento. Entretanto, vez ou outra ocorrem alguns saltos verdadeiramente dignos de nota – o que, sem dúvidas, é o caso do novo modelo desenvolvido pela DJI.

Diferentemente dos drones anteriores desenvolvidos pela companhia, o Phantom 4 possui uma dose maior de “juízo” próprio: o autômato tanto é capaz de se desviar automaticamente de objetos quanto ainda pode “reconhecer” um ser humano, seguindo-o a uma distância determinada, a fim de realizar registros fotográficos ou fílmicos.

phantom 4

Cinco olhos

A funcionalidade relativamente autônoma do Phantom 4 se deve em grande parte às cinco câmeras dispostas pela carcaça do aparelho: duas na frente, duas embaixo e mais uma 4K – sempre a bordo e responsável pelas capturas de vídeos. A imagem capturada por essas câmeras é enviada para um software que constrói uma versão tridimensional das cercanias do robô, a fim de garantir a navegação inteligente.

“Com o Phnantom 4, nós estamos entrando em uma era na qual iniciantes podem voar com confiança”, disse o CEO da DJI, Frank Wang, em entrevista ao site The Verge. “As pessoas têm sonhado com o dia em que poderiam colaborar criativamente com um Drone”, ele continua. “Bem, esse dia chegou.”

phantom 4

TapFly e ActiveTrack

Tradicionalmente, um drone é controlado por um pesado controle remoto, demandando um nível considerável de habilidade por parte do piloto. Entretanto, além de poder se desviar automaticamente de paredes, árvores, pontes, entre outros, o Phantom 4 conta também com controles de voo bastante simplificados.

Por meio da tecnologia batizada pela DJI de TapFly, basta atribuir a distância máxima de afastamento do drone e clicar sobre um ponto da imagem, constantemente enviada pela câmera, para um tablet para que o autômato assuma aquela direção prontamente, reservando parte da sua atenção para a captura de vídeos.

Ademais, o ActiveTrack ajuda a garantir uma navegação praticamente perfeita. A função permite selecionar um objeto enquadrado pela câmera, a fim de defini-lo como um ponto a ser seguido. Isso fará com que o Phamtom 4 permaneça automaticamente no encalço de uma pessoa, de um carro, de uma bicicleta, etc.

Autonomia flutuante

Além das novas câmeras, o Phamtom 4 também vem munido de sensores ultrassônicos na sua “barriga”, o que garante outra vantagem incrivelmente útil de navegação. Muito mais estável do que os modelos anteriores, o drone é capaz de permanecer relativamente parado, flutuando em um local determinado e executando microcorreções de posicionamento minimamente perceptíveis.

phantom 4

É claro que essa nova página no desenvolvimento de drones não poderia sair barato. Entretanto, considerando que se trata do primeiro modelo capaz de se desviar de obstáculos automaticamente a chegar ao grande público, os US$ 1.399 passam a não soar assim tão astronômicos.

Fonte: The Verge

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.