Pesquisadores criam programa para detectar mutações em células únicas de câncer

Por Redação | 18 de Abril de 2016 às 23h10

Pesquisadores da Universidade do Texas e do Centro de Câncer Anderson, nos Estados Unidos, anunciaram a descoberta de um novo método de detectar mutação no DNA de uma única célula cancerígena, procedimento que segundo os pesquisadores pode ser muito efetivo no diagnóstico e tratamento da doença. Os resultados foram publicados nesta segunda-feira (18) na versão online da revista Nature Methods.

O novo método trabalha de forma diferente da tecnologia atual, conhecida como sequenciamento de próxima geração (NGS, na sigla em inglês), que analisa milhões de células e mede os genomas de cada uma delas.

Segundo o professor assistente de Bioinformática e Biologia Computacional e co-autor do artigo, Ken Chen, embora a tecnologia NGS tenha sido uma técnica bastante útil até o momento, as variações genômicas nas amostras analisadas podem acabar mascaradas devido ao grande número de células analisadas.

A nova técnica desenvolvida pela Universidade é denominada como sequenciamento de célula única (SCS, na sigla em inglês) e tem um grande impacto em diferentes áreas biológicas, como pesquisa oncológica, neurobiologia, microbiologia, imunologia, entre outras áreas que se beneficiam do entendimento profundo das características de tumores em câncer. O destaque do Monovar é que ele é mais preciso em detectar alterações leves no DNA, conhecidas como variantes nucleotídeas únicas (SNV, na sigla em inglês).

O software Monovar foi desenvolvido para ser capaz de reunir dados de múltiplas células únicas e descobrir SNVs para analisá-los, produzindo dados genéticos altamente detalhados. O programa ainda não está disponível para a comunidade científica em geral.

Via Phys.org

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.