O céu (não) é o limite | O que está rolando na ciência e astronomia (20/06/2019)

Por Patrícia Gnipper | 20 de Junho de 2019 às 13h00
NASA

Com dois dias de atraso, eis aqui mais uma síntese com as principais notícias científicas da semana. A gente aqui no Canaltech sabe que você se interessa pelas inovações e descobertas do mundo científico, e também sabemos que nem todos têm o tempo que gostariam para ficar a par do noticiário. Então, semanalmente fazemos este resumo para você ficar bem informado mesmo sem perder muito tempo com a leitura.

Transformando sangue Tipo A em doador universal

Há diferentes compatibilidades entre os variados tipos sanguíneos existentes, com o tipo O sendo chamado de "doador universal" por ser compatível com quase todos os demais. Agora, um grupo de cientistas no Canadá conseguiu, em experimento, converter sangue tipo A em um tipo doador universal, fazendo com que ele tenha as mesmas características de compatibilidade do tipo O.

O sangue A é justamente o segundo mais comum entre humanos, e por isso tal pesquisa é tão inovadora e relevante. Afinal, os bancos de sangue agradecem. Contudo, ainda é cedo para saber se a técnica chegará aos hospitais e hemocentros no curto prazo: este foi o primeiro experimento do tipo que obteve sucesso, e novas pesquisas ainda são necessárias para lapidar o processo e torná-lo clinicamente viável.

US$ 30 bilhões para voltar à Lua

A NASA divulgou mais detalhes sobre o orçamento necessário para custear o programa Artemis: a agência estima que precisará de algo entre US$ 20 bi e US$ 30 bilhões para que a humanidade volte à Lua e, a partir daí, estabeleça uma presença constante por lá.

Esse valor foi definido para cumprir os cinco primeiros anos do programa, apenas, mirando no pouso de 2024. No entanto, esse ainda não é um valor preciso, e ainda precisa ser aprovado pelo Governo.

Asteroide Bennu em detalhes

A sonda OSIRIS-REx, da NASA, acaba de nos presentear com a foto mais detalhada do asteroide Bennu da história. A imagem foi tirada quando a sonda esteve a apenas 690 metros de altitude da superfície, sendo esta a órbita mais próxima que qualquer espaçonave já atingiu em torno de um objeto espacial. Na foto, podemos ver até mesmo um imenso pedregulho na metade sul do objeto.

(Foto: NASA)

Celular e internet modificando nosso corpo

Duas pesquisas estão mostrando que o uso excessivo de celulares e da internet pode estar provocando alterações em nosso organismo. A primeira visa entender como a internet afeta nosso cérebro, especificamente em áreas como de cognição, atenção, memória e interações sociais. Os pesquisadores entenderam que altos níveis de uso de internet afeta, sim, funções cerebrais, e nós podemos ver nossa capacidade de manter a concentração sendo reduzida por conta disso.

Já a segunda pesquisa sugere que o uso de smartphones está alterando o formato de nosso crânio. Os cientistas estudaram o crescimento de algo conhecido como "protuberância occipital externa aumentada", um crescimento ósseo anormal na parte de trás do crânio que se parece com um pequeno "rabo" saindo da cabeça.

Essas formações, geralmente encontradas em idosos, estão cada vez mais comuns entre jovens — mas ainda é cedo para afirmar, com certeza, que o fenômeno está mesmo ligado à maneira como usamos nossos celulares no dia a dia.

(Imagem: Scientific Reports)
Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.