O céu (não) é o limite | O que está rolando na ciência e astronomia (04/06/2019)

Por Patrícia Gnipper | 04 de Junho de 2019 às 16h12
Sen

Hoje é terça-feira, dia de quê? Dia de ciência e astronomia aqui no Canaltech! Todas as terças, nós preparamos um resumo das principais notícias científicas que abrilhantaram o noticiário dos últimos dias, tudo para você, entusiasta da ciência, seguir bem informado sem perder muito tempo colocando a leitura em dia.

Cosmonautas na Lua até 2030

A Roscosmos, agência espacial russa, não quer deixar a nova exploração lunar somente nas mãos dos estadunidenses, dos chineses e dos europeus, e também tem seus planos de enviar cosmonautas para a superfície lunar — o que deve acontecer até 2030.

Para isso, o país precisará desenvolver um novo foguete super heavy capaz de levar 27 toneladas à órbita lunar, além de uma espaçonave chamada Federation, que deverá ficar pronta em 2020, se tudo der certo. O primeiro voo desta nave está previsto para 2023, rumo à Estação Espacial Internacional, para depois começar a ser testada em voos mais longos, até que possa ser enviada à Lua.

Habitats comerciais na órbita da Terra

Conceito de habitat comercial no espaco da Lockheed Martin

Doze empresas privadas apresentaram à NASA suas propostas para a criação de habitats comerciais na órbita baixa da Terra. A ideia de algumas é anexar módulos comerciais à ISS, enquanto outras preveem estações independentes. As propostas incluem a NASA na jogada pois a ideia também é usar espaços desses habitats como locais de pesquisa científica.

Transmissão ao vivo e em 4K do espaço

Já pensou assistir ao vivo e em cores a naves chegando à Lua, ou ainda acompanhar em tempo real um furacão atingindo alguma parte da Terra? Pois é exatamente isso o que pretende a Space Exploration Network (Sen), empresa fundada em 2014 com o objetivo de "democratizar o espaço".

A empresa precisará lançar uma constelação de pequenos satélites equipados com câmeras para tal, e por enquanto já conseguiu contar com um satélite russo com seis câmeras para começar a testar sua tecnologia — e um vídeo de demonstração de o que poderemos ver no futuro já foi divulgado:

Fotografado "asteroide duplo" passando perto da Terra

Na última semana, um "asteroide duplo" classificado como 1999 KW4 passou perto da Terra — e um poderoso telescópio conseguiu fotografá-lo.

O asteroide é, na verdade, composto por dois objetos, com o corpo menor orbitando o maior como se fosse um satélite natural. O ponto mais próximo que o asteroide passou por nós foi a cerca de 14 vezes a distância entre a Terra e a Lua e, usando o Very Large Telescope, cientistas do ESO fizeram as imagens.

À esqeurda, o registro real do asteroide duplo 1999 KW4. À direita, concepção artística do objeto (Imagem: ESO)

Buraco negro artificial confirma teoria de Hawking

A Radiação Hawking é uma teoria proposta pelo físico Stephen Hawking em 1974. Até então, a teoria controversa não havia sido confirmada, pois para tal seria preciso chegar muito perto de um buraco negro a ponto de observar sua radiação. No entanto, físicos de Israel conseguiram criar um análogo de buraco negro em laboratório, confirmando o que previu Hawking em sua teoria.

O físico previu que radiação térmica é emitida por buracos negros devido a efeitos quânticos, e a equipe criou então em laboratório um condensado de Bose-Einstein que agiu como um buraco negro. Nele, o horizonte de eventos artificial impediu o escape do som de maneira similar a como acontece com a luz em buracos negros verdadeiros. Então, a equipe conseguiu medir as ondas dentro e fora do horizonte de eventos artificial, observando sinais da então teórica radiação Hawking.

Exoluas podem abrigar vida extraterrestre

Arte imagina uma exolua orbitando um exoplaneta gigante gasoso

Exoluas é como vêm sendo chamadas as luas de exoplanetas, aqueles que orbitam outras estrelas além do nosso Sol. E essas luas de outros sistemas estelares podem abrigar vida extraterrestre mesmo que seus planetas "mãe" estejam fora das zonas habitáveis de suas estrelas, de acordo com um astrofísico da Universidade de Lincoln.

Alguns exoplanetas já descobertos, em especial gigantes gasosos similares a Saturno e Júpiter, podem abrigar exoluas com água líquida, pois essas luas podem ser aquecidas internamente pela atração gravitacional do planeta que elas orbitam, com tal aquecimento podendo manter água no estado líquido mesmo fora da zona habitável da estrela-mãe.

A civilização humana pode estar em perigo em 2050 graças às mudanças climáticas

Um novo estudo australiano afirma que os riscos das mudanças climáticas são muito piores do que análises vêm mostrando, e a civilização humana pode estar em perigo irreversível até o ano de 2050 — o estudo prevê uma extinção de até 1 milhão de espécies animais.

A atual crise climática, segundo os pesquisadores, é maior e mais complexa do que qualquer outra que o ser humano já lidou antes, e os autores calculam um aumento na temperatura global de 3 graus Celsius por ano até 2050. Se isso acontecer, camadas de gelo desaparecerão, secas brutais matarão milhares de árvores na floresta amazônica, e o planeta ficará cada vez mais quente e mortal. "35% da área terrestre global e 55% da população global estarão sujeitos a mais de 20 dias por ano de condições letais de calor, além do limite da sobrevivência humana", alertam os cientistas.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.