O céu não é o limite | Alinhamento de planetas, fazendas alienígenas e mais!

O céu não é o limite | Alinhamento de planetas, fazendas alienígenas e mais!

Por Daniele Cavalcante | Editado por Rafael Rigues | 23 de Abril de 2022 às 20h00
Axiom Space/Stellarium/ESA/Hubble/NASA

Um alinhamento planetário espetacular está acontecendo nesta semana, e ainda dá tempo de observar, sem a necessidade de nenhum instrumento além de seus próprios olhos. Além disso, você poderá acompanhar ainda hoje a transmissão ao vivo do retorno da missão Ax-1, que está na Estação Espacial Internacional, prestes a voltar para a Terra.

Confira em detalhes essas e outras notícias em nosso resumo semanal.

Retorno da missão Ax-1 é adiado para hoje (sábado)

Pela terceira vez, as condições climáticas no local de pouso da missão Ax-1 forçaram o adiamento do retorno dos tripulantes, que estão Estação Espacial Internacional (ISS). O desacoplamento da cápsula Crew Dragon deverá ocorrer durante a noite de hoje (23). A amerissagem (pouso de uma nave no mar) está prevista para amanhã, por volta das 14h46.

Tanto a NASA quanto a Axiom Space, empresa responsável pela missão, estavam preparados para esse tipo de imprevisto, então há suprimentos suficientes na ISS. O retorno será transmitido ao vivo pela agência espacial norte-americana.

Alinhamento de planetas acontece nesta semana

O alinhamento planetário com a aproximação da Lua (Imagem: Reprodução/Stellarium)

Um alinhamento planetário relativamente raro está em andamento no céu noturno — e ainda é possível observar! Vênus, Marte, Júpiter e Saturno estão quase perfeitamente alinhados, com a presença da Lua para complementar o espetáculo. Você poderá encontrar os planetas facilmente, sem ajuda de instrumentos, durante as madrugadas.

O melhor dia para observar a aproximação planetária será 24 de abril, quando Júpiter estará um pouco mais acima da linha do horizonte e a Lua Minguante estará logo acima de Saturno. Além disso, dependendo das condições climáticas (e contando com um pouco de sorte) você pode encontrar algum meteoro das chuvas que estão acontecendo nesses dias.

Telescópio James Webb poderá encontrar "fazendas alienígenas"

Ilustração de vários exoplanetas, de diferentes tipos (Imagem: Reprodução/ESA/Hubble/NASA)

Se em algum planeta distante houver uma civilização desenvolvida como a nossa, é possível que eles também possuam atividade agrícola. Isso deixaria uma "assinatura" de certos elementos químicos na atmosfera do planeta. A boa notícia é que, segundo um novo estudo, o telescópio James Webb poderia detectar facilmente essas emissões.

Um planeta com civilização agrícola apresentaria na atmosfera elementos como o H2O (água), O2 (oxigênio), CO2 (dióxido de carbono), CH4 (metano), NH3 (amônia) e N2O (óxido nitroso).

Defesa dos EUA estudou invisibilidade, buracos de minhoca, e muito mais

Um dos relatórios revela um plano de minerar metais exóticos no núcleo da Lua (Imagem: Reprodução/NASA Goddard Space Flight Center)

Documentos obtidos pelo Vice a partir da Lei de Liberdade de Informação (FOIA) revelam que o extinto Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP) dos EUA gastou alguns milhões de dólares em pesquisas de tecnologias avançadas, como capas de invisibilidade e dispositivos antigravidade.

Os autores dizem que um dispositivo de invisibilidade perfeito é impossível "porque exige materiais onde a velocidade da luz se aproxima do infinito". Por outro lado, a “propulsão de massa negativa” exigiria metais extremamente leves, 100 mil vezes mais leves que o aço e tão fortes quanto ele. Onde encontrar este material? No centro da Lua, de acordo com os documentos. Eles sugerem que explosivos nucleares poderiam criar um túnel até o núcleo lunar.

Sonda InSight é fotografada coberta de poeira marciana

À esquerda, a InSIght registrada logo após seu pouso em 2018. Á direita, a sonda atualmente coberta de poeira (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/UArizona)

A sonda InSight foi fotografada pela câmera do satélite Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), em 9 de março. A imagem mostra o quanto ela já está coberta de poeira, inclusive seus painéis solares. Isso ocorre por causa das tempestades de areia no Planeta Vermelho.

De acordo com a NASA, a InSight só deve conseguir continuar produzindo energia para conduzir suas atividades até o fim desse ano. Felizmente, a sonda já está na fase de extensão de seu trabalho, ou seja, sua missão principal já foi concluída.

Sonda Lucy envia fotos das estrelas

Foto feita pelo par de câmeras T2CAM da sonda Lucy (Imagem: Reprodução/NASA/Goddard/SwRI)

A sonda Lucy, lançada em 16 de outubro do ano passado para estudar os asteroides troianos de Júpiter (que compartilham a mesma órbita do planeta), registrou imagens de estrelas com suas câmeras Terminal Tracking Cameras (T2CAM), Multicolor Visible Imaging Camera (MVIC) e Long-Range Reconnaissance Imager (L'LORRI).

Foram 11 campos estelares distintos no total, e alguns objetos como nebulosas também apareceram nas imagens. A L'LORRI, por exemplo, registrou estrelas até 50 mil vezes mais fracas do que os olhos humanos podem observar. Já a T2CAM fez uma exposição de 10 segundos em direção à Nebulosa da Roseta (imagem acima).

Nova arquitetura para trajes espaciais confortáveis e seguros

Quando estiverem explorando outros mundos, os astronautas vão realizar mais movimentos com a parte inferior do corpo (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)

Para explorar outros mundos, os astronautas precisarão de trajes que possibilitem andar, ajoelhar, coletar rochas e realizar outras atividades que os trajes atuais não permitem. Por isso, a nova arquitetura SmartSuit foi proposta para fornecer mais mobilidade na parte inferior do corpo.

Os desenvolvedores criaram protótipos de “joelhos macios” que funcionam com pressão a gás e se adaptam à forma do corpo humano. A equipe espera no futuro integrar esses protótipos em uma camada que cubra o corpo inteiro para melhorar os movimentos nas outras juntas. Além de melhorar a mobilidade, o traje poderia também reduzir o risco de doença causada por descompressão.

Leia também:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.