Neil deGrasse Tyson diz que só vai para marte se Elon Musk mandar sua mãe antes

Por Redação | 05.04.2017 às 09:25
photo_camera Reprodução

Pelo visto, nem todo mundo está empolgado com a possibilidade de viajar até Marte como pensa o bilionário Elon Musk. Enquanto ele segue investindo rios de dinheiro na SpaceX para fazer com que esse passeio interplanetário seja possível, muita gente ainda olha para essa proposta com desconfiança e até mesmo um pouco de receio. É o caso do renomado físico Neil deGrasse Tyson, que deu uma declaração, no mínimo, curiosa para justificar sua descrença quanto ao projeto de Musk. Segundo o cientista, ele só iria para o Planeta Vermelho depois de Elon Musk enviar sua própria mãe para o espaço.

Apesar do tom de brincadeira, a preocupação de Tyson é genuína. Em uma entrevista concedida ao fórum Reddit, ele explica que gostaria de ter certeza de que a mesma pessoa que o enviou para fora da Terra seria capaz de trazê-lo de volta — e, por isso, a piada com a matriarca da família Musk. Segundo ele, não há como se sentir confortável com um risco desses enquanto não vermos Elon Musk enviar alguém da sua família para fora outro planeta e trazê-la de volta em segurança.

Ainda assim, o cientista disse ser um grande fã da estratégia adotada pela SpaceX e do modo como a empresa está se concentrando em reutilizar seus foguetes, mostrando que o vai e vem de espaçonaves não precisa ser algo descartável como se imaginava até pouco tempo atrás. Ele compara a situação com um Boeing 747 que, após um voo muito longo, não é descartado pelas companhias aéreas. Para ele, esse reaproveitamento é algo mais do que fundamental para pensarmos na viabilidade de projetos caros como as viagens interplanetárias.

"Só vou se a sua mãe for junto" é uma resposta bastante científica, Tyson

Por isso, Tyson se descreve, ao mesmo tempo, como um dos principais críticos e apoiadores da SpaceX em diferentes frentes. Isso porque ele considera iniciativas como as da empresa ainda muito experimentais, o que significa que ele apoia os constantes testes e a evolução a que ela se propõe, mas não com o mesmo entusiasmo que vemos nos discursos de Elon Musk. Para ele, as viagens só se tornarão uma realidade quando os governos começarem a pagar por isso, o que vai permitir que companhias testem o que pode e o que não pode ser feito antes de levar isso, de fato, ao público.

Além disso, o físico comentou sobre outros temas dentro da política de Ask Me Anything (Pergunte-me Qualquer Coisa, em tradução direta) do Reddit. Entre elas, ele revelou achar que ser sublimado por uma supernova deve ser a segunda maneira mais interessante de morrer, atrás apenas de ser engolido por um buraco negro — duas possibilidades de que ele abre mão ao se negar a viajar em uma nave da SpaceX, inclusive. E ele ainda duvida que a humanidade será capaz de realizar qualquer tipo de contato com alienígenas ao longo dos próximos 50 anos.

Via: Space