NASA quer explorar outros planetas com mini satélites

Por Redação | 21 de Maio de 2015 às 10h10
photo_camera Reprodução/Engadget

A maioria dos CubeSats (mini satélites em formato de cubo) enviados ao espaço por cientistas e estudantes acaba apenas orbitando a Terra e esse é quase sempre seu destino final. A NASA, porém, quer mudar isso os utilizando para ir além de trajetórias na órbita terrestre, chegando até atmosferas de outros planetas.

Jaime Esper, pesquisador da Goddard Technologies, está trabalhando em um conceito chamado CubeSat Application for Planetary Entry Missions (CAPE, algo como "Aplicação para Missões de Entradas Planetárias", em tradução livre). O experimento de Esper é um pequeno satélite não-pilotado constituído de dois módulos e pesando algo em torno de 5 Kg.

Um módulo serviria para propulsionar a nave em direção a seu destino e outro seria a chamada "sonda de entrada", responsável por penetrar na atmosfera de outros corpos celestes. Após o lançamento das duas partes de uma "nave-mãe", a sonda iria abrir painéis para captação de luz solar ou se valer de baterias para conseguir a energia necessária para viajar até o planeta de destino de cada missão.

Em seguida, a sonda de entrada iria se separar da parte propulsora da nave, uma vez que apenas a primeira seria construída para suportar as condições hostis da atmosfera de outros planetas. O plano de Esper é preencher a nave com diversos sensores para que ela colete dados sobre o mundo que for explorar, como informações sobre temperatura, pressão atmosférica e afins. Feito isso, a ideia é que a sonda retorne para a espaçonave principal, para, então, transmitir os dados coletados para a Terra.

Um aspecto animador acerca dos CubeSats é que eles são equipamentos relativamente baratos e simples de serem construídos, o que permitiria que vários CAPEs fossem lançados em missões futuras para explorar um número considerável de planetas diferentes em um período curto de tempo.

De qualquer modo, o conceito de Esper ainda precisa se provar eficiente antes da NASA aprová-lo para missões. No momento, a equipe está trabalhando em um protótipo do módulo de entrada e pretende lançá-lo de um balão de grande-altitude em breve. Se os cálculos de Esper estiverem corretos, a sonda deverá cair em direção à Terra em uma velocidade próxima à do som.

Caso o teste seja bem-sucedido, o pesquisador e sua equipe esperam conseguir arrumar parceiros poderosos para ajudar a financiar a construção da outra parte da sonda. Se tudo sair conforme o planejado, os CAPEs deverão ser lançadas de volta à Terra a partir da Estação Espacial Internacional para novos testes em 2016.

Via Engadget

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.