NASA inicia pesquisas para produzir oxigênio em Marte

Por Redação | 14.05.2015 às 09:10
photo_camera Foto: Divulgação

A NASA deu início a um novo e ambicioso projeto para levar humanos a outros planetas: ecopoiesis em Marte. O termo vem do latim e significa, em tradução aproximada e estendida, "criação artificial de um ambiente propício à vida humana em um mundo originalmente desabitado e inapto para a sobrevivência de seres vivos".

Para tornar Marte uma colônia terráquea, a agência espacial norte-americana está patrocinando uma empresa do estado de Indiana chamada Tecshot para realizar pesquisas para encontrar uma solução para produção de oxigênio. A ideia principal é que as hipotéticas colônias não dependam exclusivamente dos recursos da Terra para garantir uma atmosfera respirável no planeta vermelho.

"Esse é um caminho possível para sustentar uma missão humana em Marte, produzindo o oxigênio lá mesmo ao invés de enviá-lo em galões da Terra", comentou Eugene Boland, cientista-chefe da Tecshot. "Sugiro enviarmos micróbios e deixá-los fazer o serviço pesado (de criar a atmosfera respirável) por nós!".

Atualmente, os experimentos da Tecshot são realizados em uma sala que imita a atmosfera de Marte, incluindo pressão atmosférica, temperaturas durante o dia e a noite, além de também simular a radiação solar. Os cientistas utilizam solo do planeta nos testes e, com isso, podem testar microrganismos criadores de oxigênio para estabelecer um novo ecossistema em Marte. Os micróbios também devem ser capazes de remover os excessos de nitrogênio do solo do planeta vermelho.

"Eu acredito que um dia conseguiremos desenvolver uma 'biocúpula' abastecida de oxigênio pelos microrganismos ou por algas e, neste dia, num futuro próximo talvez, humanos poderão até ver o por-do-sol em Marte em primeira mão", concluiu Boland.

De acordo com a NASA, seu objetivo de desembarcar astronautas no planeta vermelho na década de 2030 é essencial para obter evidências de vida por lá. A sonda Curiosity, da agência espacial norte-americana, recentemente encontrou moléculas orgânicas contendo nitrogênio e carbono, propícias para a vida em Marte. Cientistas também acreditam que o planeta, em seus tempos primitivos, continha lagos, rios e vastos oceanos cobrindo seu hemisfério norte.

Via IGN