NASA divulga imagens inéditas e em alta resolução da maior lua de Plutão

Por Redação | 03.10.2015 às 14:55
photo_camera Divulgação/NASA

Faz milênios que os olhos da humanidade se viram para os céus, imaginando o que há além do limite visto por nossas retinas. O avanço da tecnologia trouxe lupas, lunetas, telescópios e sondas espaciais que conseguem levar nossos olhos ainda mais longe para dentro do Universo, devolvendo-nos imagens belíssimas.

A mais recente delas envolvem fotografias em alta resolução de Caronte, a maior lua de Plutão. As imagens, que mostram uma superfície colorida e detalhada do satélite, indicam ainda uma série de informações sobre ele, permitindo concluir que a lua plutônica tem uma história “surpreendentemente complexa e violenta”, segundo o texto publicado no site da NASA.

Fotos surpreendentes

As imagens foram feitas pela sonda New Horizon, que passou próximo ao planeta anão em julho deste ano. Ela contraria as expectativas dos cientistas, que não esperavam uma superfície tão colorida. “Pensávamos que as probabilidades de ver características tão interessantes no satélite de um planeta no limite de nosso sistema solar fossem baixas. Mas eu não poderia estar mais contente com o que vimos”, comenta Ross Beyer, pesquisador afiliado da equipe de Geologia, Geofísica e Imagem da New Horizon (GGI).

Caronte, Plutão

Caronte, a maior lua de Plutão. (Foto: Reprodução/NASA)

De acordo com a NASA, as fotografias revelam detalhes de um cinturão de fraturas e cânions logo acima de latitude central da lua. O enorme sistema de cânions se estende por mais de 1,6 km ao longo de toda a superfície da lua. Para se ter uma ideia do tamanho, ele é quatro vezes maior do que o Grand Canyon em extensão e alguns de seus pontos mais baixos chegam a ter o dobro de profundidade em relação ao conjunto de vales mais famoso dos Estados Unidos.

Conforme relata o texto publicado no site da agência espacial, a grande quantidade de falhas e cânions no solo de Caronte indica um passado de bastante perturbação na superfície do satélite. “Parece que toda a crosta de Caronte foi dividida e aberta”, informa John Spencer, outro membro do GGI.

A descoberta também indica que os cânions abertos no sul do satélite são menores e, portanto, mais recentes em relação aos presentes na parte norte. Além disso, verificou-se que as partes planas de Caronte têm aspecto macio, característica que pode ter surgido devido ao criovulcanismo (atividades de vulcões gelados) na região. Veja mais imagens no site oficial da agência.

A sonda New Horizon foi lançada em 2006 pela NASA, a bordo do foguete Atlas. Ela já viajou por diversas partes do sistema solar e atualmente encontra-se a 5 bilhões de quilômetros de distância da Terra, operando normalmente e enviando informações sobre o imenso pedaço do Universo no qual nos encontramos.

Fonte: NASA