Na Coreia do Sul, você pode clonar o seu cachorro falecido por US$ 100 mil

Por Redação | 15 de Setembro de 2017 às 17h09

A clonagem animal não é um assunto exatamente novo, já que nos anos 1990 acompanhamos a criação e nascimento da ovelha Dolly, que foi o primeiro mamífero a ser clonado com sucesso a partir de uma célula adulta. Agora, uma empresa sul-coreana está se dando bem por oferecer, por um bom dinheiro, a possibilidade de trazer o seu cãozinho falecido de volta – ou melhor, fazer nascer um clone exato daquele que morreu.

A empresa em questão se chama Sooam Biotech Research Foundation, e, atualmente, é o único laboratório no mundo que faz esse tipo de serviço. Mas o custo é alto: US$ 100 mil. A companhia se especializou em clonagem de porcos e gado para pesquisas científicas, até que decidiu começar a clonar cães domésticos com intuito comercial. Segundo a empresa, esse serviço é o mais requisitado pelos clientes, sendo que já foram clonados quase 800 cachorros desde 2006.

Cães que foram clonados pela sul-coreana (Reprodução: Divulgação)

O processo leva aproximadamente dois meses, e começa com o resfriamento do corpo do animal falecido. Isso deve ser feito pelo tutor do animal, enrolando-o em toalhas molhadas e colocando-o em uma geladeira. Depois, a pessoa precisa levar o animal para a empresa, onde uma célula madura do cão é misturada com um óvulo sem material genético, sendo implantado o embrião em uma cadela que servirá como mãe de aluguel. A gestação canina dura dois meses e, depois do desmame, o cliente pode levar o seu filhote para casa.

Mas os planos da Sooam não param na clonagem de animais domésticos: a empresa pretende clonar um mamute a partir de restos congelados descobertos na Sibéria. Vale lembrar que os mamutes foram extintos há 5.600 anos.

Fonte: Inquisitr,Vice