Google anuncia vencedores da Science Fair 2018-2019

Por Nathan Vieira | 29 de Julho de 2019 às 23h50
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Nesta segunda-feira (29), a Google anunciou os vencedores da Google Science Fair 2018-2019, uma competição que junta jovens do mundo inteiro, de 13 a 18 anos, para a realização de experimentos, com os resultados apresentados na frente de uma bancada de juízes. O grande prêmio da disputa é uma bolsa acadêmica da Google no valor de US$ 50 mil (o equivalente a R$ 189 mil), mas os outros vencedores não saem de mãos abanando e levam prêmios como bolsas acadêmicas de US$ 15 mil (R$ 56 mil) e outros prêmios baseados em viagens, fornecidos pelas empresas que são parceiras do evento: LEGO, Virgin Galactic, National Geographic e Scientific American.

Dentre os 20 selecionados para o grupo de finalistas, havia seis brasileiros, de três projetos diferentes.

Google Grand Prize

O vencedor do grande prêmio, intitulado Google Grand Prize, foi Fionn Ferreira, de West Cork, na Irlanda. O estudante investigou a remoção de microplásticos da água usando ferrofluidos, ou líquidos feitos de partículas ferromagnéticas em nanoescala suspensas em um solvente orgânico. O projeto foi inspirado pela falta de filtração e peneiramento de plástico nos centros europeus de tratamento de efluentes, o que, segundo especialistas, resulta em aumento da poluição nos mares.

Vencer a competição não foi nada fácil. Todos os candidatos precisaram elaborar 10 seções, incluindo um resumo, uma página “Sobre mim”, etapas do projeto e páginas citadas. As inscrições foram julgadas em oito critérios principais: apresentações, perguntas, hipóteses, pesquisas, experimentos, dados, observações e conclusões.

Os outros prêmios

O Prêmio Pioneer, da Virgin Galactic, foi conquistado pela Celestine Wenardy, da Indonésia, que desenvolveu um monitor de glicose no sangue não invasivo e de baixo custo que utiliza interferometria (técnica em que as ondas são sobrepostas para causar interferência que é usada para extrair informações) e tecnologia térmica. Por sua vez, o russo Daniel Kazantsev venceu o Lego Builder Award, uma vez que o garoto propôs novas maneiras de ajudar os deficientes auditivos a expressar seus pensamentos.

O turco Tuan Dolmen recebeu o Scientific American Innovator Award por um design de módulo de agricultura digital que pode capturar vibrações de árvores, e os indianos Aman KA e AU Nachiketh Kumar levaram para casa o National Geographic Explorer Award, por um coagulante natural para látex de borracha. A professora deles, Nishita KK, ganhou o prêmio de Professor Inspirador, inclusive.

O juíz da competição, Vint Cerf, anunciou: "Estamos tão impressionados com todos os finalistas da Google Science Fair deste ano. Fionn e os outros finalistas globais deste ano certamente serão estrelas em ascensão no mundo STEM [Ciência, tecnologia, engenharia e matemática) — mal podemos esperar para ver o que eles farão daqui para frente".

Outras edições da Google Science Fair

Nas edições passadas da Science Fair, Anushka Naiknaware, que venceu em 2016, criou um protótipo de bandagem inteligente que alerta os médicos quando precisa ser mudado. Já Girish Kumar, que ganhou o prêmio principal em 2015, criou um sistema que podia gerar automaticamente perguntas de textos educacionais. Em 2012, Brittany Wenger, de 17 anos, ganhou o grande prêmio com seu serviço global de nuvem de rede neural para o câncer de mama, que diagnosticou tumores malignos não invasivos com 99% de precisão em um conjunto de testes.

Fonte: Google Science Fair via Venture Beat

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.