Fotos tiradas por astronautas servirão para estudar a poluição luminosa da Terra

Por Redação | 13 de Agosto de 2015 às 16h53
photo_camera SCOTT KELLY/Nasa

O excesso de iluminação artificial pode provocar diversos problemas para a saúde humana e ao meio ambiente, e cientistas estão usando fotografias tiradas por astronautas na Estação Espacial Internacional para monitorar a poluição luminosa do planeta e analisar suas consequências.

Apresentado nesta semana durante a Assembleia Geral da União Internacional de Astronomia, no Havaí, o estudo inédito engloba os mais diversos tipos de iluminação artificial, como postes de luz e anúncios luminosos em todo o globo. As primeiras conclusões informam que a luz difusa observada acima dos centros urbanos é resultado do espalhamento dos raios emitidos pela iluminação pública e de prédios, sendo o principal motivo pelo qual não vemos mais as estrelas com tanta facilidade nas cidades grandes como antigamente.

Terra à noite

Imagem da Terra vista à noite por astronautas na Estação Espacial Internacional (Reprodução: NASA)

O estudo foi iniciado em julho de 2014 por pesquisadores da Universidade Complutense de Madri, na Espanha, e do Cégep de Sherbrooke, instituição de ensino canadense, e sua primeira etapa contou com a catalogação e georreferenciamento de mais de 130 mil fotografias feitas por astronautas na ISS ao longo de mais de dez anos. Ainda segundo a equipe de cientistas, os países europeus com a maior dívida pública também são os que dedicam maior quantidade energia para a iluminação das vias públicas, um custo que chega a 6,3 bilhões de euros por ano apenas na União Européia.

Fotografias de outras regiões do planeta além da Europa ainda estão sendo analisadas e catalogadas para que seja possível produzir o primeiro mapa colorido global da iluminação da Terra à noite.

Fonte: Phys.org

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.