"Filosofia está morta", diz Stephen Hawking em conferência do Google

Por Redação | 16.04.2016 às 14:05

A filosofia está morta, declarou Stephen Hawking. O escritor do best-seller "Uma Breve História do Tempo" que também é considerado por muitos como o mais renomado físico ainda vivo esteve na última conferência do Google Zeitgeist, em Hertfordshire, na Inglaterra. Lá, disse que as importantes questões do universo não podem mais ser resolvidas sem a ajuda da física e da tecnologia como aquela vista nos grande aceleradores de partículas, e como se não bastasse, Hawking ainda afirmou que este campo não pertence mais à filosofia, que ele considera uma linha de pensamento morta nos dias atuais.

"Muitos de nós não nos preocupamos mais com essas perguntas, entretanto, questões como 'de onde viemos?' ou 'para onde vamos', que eram tradicionalmente questões filosóficas, hoje são recorrentes exclusivamente para a ciência. Os filósofos atuais não têm estudado de acordo com as descobertas mais recentes da física, e por isso, a filosofia está morta hoje."

O físico também diz que os cientistas estão se tornando cada vez mais os "detentores da tocha que ilumina as descobertas na nossa busca pelo conhecimento" e que as novas descobertas científicas nos levam a um patamar completamente novo quando pensamos em nossa razão de existência.

Em uma palestra de 40 minutos, o professor que já é conhecido por suas declarações polêmicas revelou estar vendo uma nova teoria do universo unificado, aquela que segundo ele até mesmo Einstein morreu buscando. No final de seu discurso, Hawking compara essa teoria ao Google Earth, dizendo que a futura hipótese também funcionará como um mapa e que ela fará uso de tecnologias que nem mesmo o Google teria o conhecimento ou o dinheiro para custear.

Via: Telegraph