Estação Espacial Internacional recebia seus primeiros tripulantes há 15 anos

Por Redação | 03 de Novembro de 2015 às 14h16

Do que você se lembra sobre o dia 2 de novembro de 2000? A princípio, é bem possível que essa data não signifique nada em sua vida, mas ela é celebrada todo ano por cientistas e agências espaciais de todo o planeta. Isso porque foi exatamente neste dia que a primeira tripulação humana chegou à Estação Espacial Internacional (EEI).

Iniciada em 1998, a construção da EEI durou cerca de 13 anos, sendo finalizada apenas em 2011. Contudo, os primeiros humanos a habitar o espaço chegaram pouco mais de dois anos após o início deste grande esforço conjunto entre várias nações para compreender melhor o Universo que nos rodeia.

O astronauta estadunidense William “Bill” Shepherd e os cosmonautas russos Sergei K. Krikalev e Yuri Gidzenko foram os primeiros habitantes físicos da EEI, lugar construído para que pesquisadores pudessem ter uma base a partir da qual direcionar seus estudos sobre o espaço.

Expedição-1

Inicialmente programado para 1997, o lançamento do programa foi adiado devido a problemas políticos e financeiros enfrentados pela Rússia. Apesar de ser resultado de um esforço conjunto de 16 países de várias partes do mundo, as nações que mais contribuíram para a sua existência foram Rússia e Estados Unidos — daí a escolha de astronautas destes dois países.

15 anos de tripulação na EEI

Estação Espacial Internacional. (Foto: Divulgação/NASA)

Chamada de Expedição-1, a operação que levou os viajantes espaciais para a primeira longa estadia na EEI teve início no dia 31 de outubro de 2000, quando a nave russa Soyuz TM-31 e seus três tripulantes foram lançados a partir do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. O local é um dos mais icônicos em relação à exploração espacial, pois, além de ser a maior base de lançamentos de foguetes do planeta, também foi utilizada para enviar o primeiro ser humano (Yuri Gagarin) e o primeiro satélite artificial ao espaço (Sputnik 1).

Dois dias depois de deixar a superfície da Terra, a tripulação acoplou-se à EEI para uma missão que duraria 136 dias, até 21 de março de 2001, e completaria 33 órbitas em torno da Terra. Apesar de distante da realidade ultraevoluída prevista por Arthur C. Clarke e Stanley Kubrick em 2001 – Uma Odisseia no Espaço, o ano de 2001 e o século 21 foram os primeiros a começar com a presença humana constante no espaço.

As primeiras semanas do trio de pesquisadores, entretanto, não foram exatamente simples. Suas primeiras ações consistiam em ativar o controle geral da estação espacial e também os sistemas básicos para permitir a sua sobrevivência no lugar, que era então composta por apenas três módulos espaciais: Unity, Zarya e Zvezda.

Os tripulantes

A primeira tripulação fixa da Estação Espacial Internacional era composta por dois russos e um estadunidense, responsável por comandar a missão.

15 anos de tripulação na EEI

Krikalev, Shepherd e Gidzenko, os primeiros tripulantes da EEI. (Foto: Divulgação/NASA)

William McMichael “Bill” Shepherd

Ex-oficial das forças especiais da marinha dos Estados Unidos, Bill Shepherd nasceu em 26 de julho de 1949 e era também engenheiro oceanográfico, mecânico e aeroespacial. Ele foi selecionado para o corpo de astronautas da NASA em 1984, tendo participado de algumas ações de resgate após a destruição do ônibus espacial Challenger, entre outras missões no início da década de 1990.

Entre 93 e 96, ele esteve ligado ao programa da EEI atuando de maneiras distintas em conjunto com equipes de outros países a fim de planejar a construção do laboratório espacial. Ao final de 1995, ele foi selecionado como o comandante da primeira tripulação fixa da Estação Espacial Internacional. Com 159 dias de tempo no espaço, Shepherd foi condecorado com a Medalha de Honra do Espaço do Congresso dos EUA.

Yuri Pavlovich Gidzenko

Ex-coronel das Força Aérea Russa, Yury Gidzenko nasceu em 26 de março de 1962 e fez duas longas viagens espaciais em sua vida — a primeira delas a bordo da icônica estação espacial russa Mir, quando ficou em órbita durante 179 dias, e a segunda na EEI. Ele é formado em geodésia e cartografia pela Universidade Estadual de Moscou, além de ter patente de piloto militar.

Sua vida de cosmonauta inicia ainda em 1987, quando ele participa de um treinamento básico para candidato a viajante espacial, obtendo sucesso e participando de inúmeros novos treinamentos ao longo da primeira metade dos anos 90. Em 1995, ele serviu como comandante da Mir EO-20 (também conhecida como Euromir), expedição que durou de 3 de setembro daquele ano até 29 de fevereiro de 1996. Condecorado como Herói da Federação Russa, Gidzenko já passou aproximadamente 330 dias em órbita.

Sergei Konstantinovich Krikalev

Sergei K. Krikalev é um dos mais conceituados cosmonautas russos de todos os tempos, nascido em 27 de agosto de 1958 e tendo participado de sete missões espaciais diferentes. Conhecido como “último cidadão da União Soviética”, ele passou a virada de 1991 para 1992 no espaço enquanto o bloco de países soviéticos era desfeito aqui na Terra.

Engenheiro mecânico, foi selecionado como cosmonauta em 1985, três anos depois ele começou o treinamento para a primeira longa viagem espacial a bordo da estação espacial Mir. Durante 10 anos, Krikalev deteve o recorde de ser humano com maior tempo de no espaço, com 803 dias, 9 horas e 9 minutos. Ao longo de sua vida, ele recebeu inúmeras condecorações, entre elas a de Herói da União Soviética e a Ordem de Lênin.

A Estação Espacial Internacional

A Estação Espacial Internacional chega aos seus 15 anos de funcionamento efetivo, digamos assim, com números impressionantes. Estima-se que já foram gastos mais de US$ 100 bilhões para a sua concepção, desenvolvimento e manutenção. Ela viaja a uma velocidade absurda de 27,6 mil quilômetros por hora, dando uma volta na terra a cada 90 minutos.

A EEI opera na órbita baixa da Terra, ou seja, entre 340 km e 353 km de altura a partir da superfície de nosso planeta. Ela pode ser considera como a continuação conjunta das operações iniciadas nas estações espaciais Mir (Rússia) e Skylab (Estados Unidos), bem como do projeto não concluído da estação europeia Columbus.

Liderada em conjunto pelas agências espaciais de Rússia (Roscosmos), Estados Unidos (NASA), Canadá (CSA), Japão (JAXA) e Europa (ESA), a EEI já recebeu mais de 200 pessoas de 15 países diferentes. Desde 2000, quando começou a receber tripulantes fixos, apenas um brasileiro passou por lá, o astronauta Marcos Pontes. EUA (141) e Rússia (44) são os países que mais mandaram pessoas até a EEI.

15 anos de tripulação na EEI

Tamanho da EEI comparado ao de um campo de futebol americano. (Foto: Divulgação/NASA)

As equipes que habitam a estação são normalmente compostas por seis astronautas, que permanecem em órbita por até seis meses antes de voltar para a Terra. O grupo trabalha 35 horas por semana e desenvolve pesquisas que precisam de ambiente espacial para serem levadas a cabo. Os esforços giram em torno de projetos que visam entender melhor como funciona o espaço e também o corpo humano, a origem da formação do planeta Terra ou ainda a realização de testes com materiais de alta tecnologia.

Além do viés científico, cada vez mais a EEI apresenta também um potencial turístico. Desde 2000, ela já recebeu a visita de 14 turistas, algo que deve se tornar cada vez mais comum em um futuro não tão distante.

Futuro incerto

Apesar do sucesso da empreitada conjunta, a Estação Espacial Internacional tem data para acabar e deve encerrar suas atividades em 2024. Recentemente, foi noticiado que EUA e Rússia estariam juntos novamente para dar vida a uma segunda geração da EEI, mas a NASA já desmentiu o feito.

Fontes: NASA, Cool Cosmos, NASA SpaceFlight, Sputnik

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.