Descubra como é armazenar, cozinhar e ingerir alimentos no espaço

Por Redação | 31.05.2016 às 09:30
photo_camera NASA

Viver no espaço, mesmo que por um curto período de tempo, é uma tarefa recheada de aventuras e dificuldades. Quando o astronauta britânico Tim Peake lançou o livro “The Orbital Perspective” (ou “A Perspectiva Orbital”, em tradução livre), ele contou como foi a experiência a partir de seu ponto de vista e, entre os relatos, revelou quais foram as maiores dificuldades que vivenciou ao morar temporariamente na Estação Espacial Internacional.

Adaptar-se à ausência de gravidade, dormir, manter a noção do tempo terrestre, lidar com fluidos corporais e superar a experiência de ver a Terra do alto foram as cinco situações que Peake lidou com mais dificuldade, mas outra atividade que não é exatamente fácil de fazer é se alimentar. Descubra, então, todos os mistérios da alimentação no espaço, desde a dieta selecionada para os astronautas, até o armazenamento e preparo dos alimentos.

O que comer

Quem é responsável por elaborar o cardápio dos astronautas é o pessoal do Space Food Systems Laboratoty, da NASA. Os alimentos são devidamente desidratados e embalados à vácuo para que não estraguem. Para consumi-los, os astronautas precisam utilizar uma câmara de re-hidratação antes de aquecê-los.

Engana-se quem pensa que astronautas comem pílulas espaciais ou alimentos que se assemelham a rações de animais: eles se alimentam de todo tipo de comida, desde carnes até saladas e iogurtes. No vídeo a seguir, publicado pela agência espacial do Canadá, o astronauta Chris Hadfield mostra como preparar uma porção individual de espinafre:

Curiosidade: cada astronauta tem direito a um recipiente adicional de comidas, como se fosse um bônus. Nesse recipiente, eles têm opções que não constam no cardápio oficial da NASA, mas que, após solicitadas, foram autorizadas pelos especialistas por sua alimentação. Por exemplo, alguns deles já requisitaram bebidas prontas tipo groselha, bolinhos, condimentos e café instantâneo. Sim, astronautas também tomam cafezinho! Neste outro vídeo, vemos Hadfield mostrando como é comer um pudim de chocolate seguido de um cafezinho espacial:

Cozinhando

Claro que não existe um fogão dentro de uma espaçonave, mas, assim como na Terra, também é preciso preparar os alimentos antes de consumi-los no espaço. E depois de um certo tempo por lá, naturalmente os astronautas acabam inventando “hacks” com esses alimentos desidratados e pré-preparados para tornar as refeições mais variadas e divertidas. Neste outro vídeo, vemos como é a preparação de um sanduíche de manteiga de amendoim com mel:

Uma outra astronauta que foi bastante criativa nesse quesito foi Sandra Magnus, que participou da Expedição 18 da Estação Espacial Internacional entre os anos de 2008 e 2009. Magnus realizou diversas experiências culinárias na ISS utilizando tábuas de corte e vasilhas presas a uma superfície com fita adesiva. Utilizando os instrumentos de aquecimento de alimentos da ISS, a astronauta conseguiu até mesmo preparar alho e cebola assados, e essa técnica desenvolvida por Magnus foi novamente utilizada no preparo da ceia de Natal da equipe, que reuniu itens de seus recipientes bônus para compor uma refeição mais gostosa para todos. Entre os itens do menu de Natal, eles tiveram bifes grelhados, pão de milho e salada de caranguejo.

astronauta Sandra Magnus

(Reprodução: NASA)

Curiosidade: Magnus levou cerca de três horas para assar somente as cebolas de seu experimento culinário inicial. E o que fazer com a fome enquanto a comida não fica pronta? A resposta é: tortilhas! Magnus chegou até a fazer uma ode às tortilhas em seu diário nos dias em que esteve no espaço. Em um determinado trecho, ela diz o seguinte:

“Você pode fazer muito com uma tortilha; ela se torna o acompanhamento perfeito para comer com qualquer coisa. Eu não consigo pensar em nada que não possa ser colocado em uma tortilha, ou que não tenha sido colocado em uma tortilha. Consequentemente, um dos principais objetivos de qualquer equipe é garantir que um número suficiente de tortilhas seja embarcado (o único outro item exigido tanto quanto é cafeína)... Minha coisa favorita, contudo, é aquecer queijo cheddar e passá-lo na tortilha e colocar um pouco de molho. Você acaba tendo uma quesadilla espacial de queijo”.

E como vai ser em Marte?

No final do ano passado, publicamos notícias a respeito da NASA estar planejando plantar batatas em Marte, tal qual acontece no filme Perdido em Marte, em que o personagem de Matt Damon se vê - como o nome diz - perdido no Planeta Vermelho e consegue iniciar uma plantação do tubérculo para se manter vivo. Além de batatas, alguns tipos de vegetais também já podem ser cultivados fora da Terra para compor as refeições dos astronautas.

A missão que levará o ser humano à Marte está planejada para acontecer em 2030 e tudo indica que será uma viagem somente de ida. Ou seja, será preciso garantir que alimentos sejam enviados para lá em quantidade suficiente para uma vida, mas também que sejam produzidos em solo marciano. Para tal, o pessoal do Food Lab, da NASA, tem estudado e desenvolvido técnicas para expandir a validade de alimentos desidratados e armazenados à vácuo.

“Nossos alimentos atuais têm uma validade entre dois e três anos. Estamos verificando o quanto de nutrição desses alimentos é perdido ao longo do tempo e quais nutrientes são mais arriscados de serem perdidos em um período de cinco anos”, disse Vickie Kloeris, do NASA Food Lab.

Fonte: io9