Conheça a tecnologia capaz de fazer os humanos não sentirem mais dor

Por Gabriel Gifoli | 17.05.2015 às 10:15
photo_camera Divulgação

Uma "bomba de íons" que imita a forma como o corpo humano alivia a dor conseguiu, com sucesso, cessar os impulsos elétricos que transmitem a dor em ratos de laboratório (livres e em movimento), o que pode ser uma esperança para pessoas que sofram de problemas crônicos nos nervos.

Pesquisadores suecos da Universidade de Linköping e do Instituto Karolinska implantaram nos ratos um dispositivo que posiciona neurotransmissores para o exato lugar onde os nervos danificados se encontram com a medula espinhal. Esses neurotransmissores bloqueiam os impulsos da dor de chegarem ao cérebro. "A bomba de ions pode ser comparada a um marca-passo, só que este não é capaz de inibir a dor", explicou Magnus Berggren, cientista-chefe da pesquisa.

Embora a pesquisa seja interessante, não se trata exatamente de uma novidade, uma vez que essa é uma parte científica já bem estabelecida. O avanço mais importante da pesquisa é, por ora, a bomba de íons em si. A equipe construiu o dispositivo utilizando eletrônicos orgânicos, uma espécie de circuito capaz de transitar entre os sinais bioquímicos e elétricos, ou seja, tudo o que é preciso para ativar a bomba de íons e permitir que ela cumpra sua função é uma corrente elétrica.

Até agora, nenhum efeito colateral foi observado nos ratos de teste, mas a pesquisa continua, de qualquer forma. Levando em consideração que a tecnologia foi desenvolvida para imitar a química do próprio corpo humano, os cientistas não preveem nenhum problema considerável.

"Os materiais orgânicos são facilmente aceitos pelo corpo, e se comunicam da mesma forma que na biologia: com íons carregados", comentou Daniel Simon, um dos cientistas que mais conduziu experimentos até o momento.

Se tudo for de acordo com os planos dos pesquisadores, o novo método de tratamento pode estar disponível entre 5 e 10 anos, o que deve auxiliar os 7% da população mundial que sofrem com problemas crônicos de dores pelo corpo.

Via TechRadar.