Confira as notícias científicas de maior destaque no ano de 2017

Por Redação | 30 de Novembro de 2017 às 18h00

O interesse da população geral por fenômenos científicos vem crescendo nos últimos tempos. As pessoas têm se mostrado cada vez mais interessadas em notícias sobre exploração espacial e também sobre a nossa Lua e o Sol, por exemplo. E 2017 foi um ano recheado de notícias científicas que geraram não somente ainda mais interesse, como muito debate construtivo.

Tivemos um eclipse solar, avanços na medicina, vulcões entrando em erupção e outros "causos" que valem a pena constar em uma retrospectiva.

Eclipse solar total

Em 21 de agosto, várias partes do mundo puderam assistir a um raro eclipse solar total. Daqui do Brasil, alguns estados foram agraciados com um eclipse parcial, mas, nos Estados Unidos, a comoção foi tanta que este pode ser considerado o fenômeno astronômico do ano.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

De costa a costa, milhares de pessoas pararam tudo para observar o Sol sendo encoberto pela passagem da Lua entre a estrela e a Terra. Esse eclipse foi o primeiro a atravessar todo o continente norte-americano desde o ano de 1918, e as agências espaciais registraram imagens belíssimas e sem precedentes do fenômeno.

A morte da sonda Cassini

Depois de 13 anos no espaço, a sonda Cassini, cuja missão era estudar o sistema de Saturno e suas luas, morreu oficialmente no dia 15 de setembro, quando foi programada para entrar na densa atmosfera do planeta e se auto-destruir.

Imagem de Saturno contra o Sol registrada pela Cassini (Reprodução: NASA)

Mas, mesmo no leito de morte, as câmeras da Cassini registraram imagens de tirar o fôlego de Saturno, assim, bem de pertinho. A destruição da nave foi necessária para que ela, depois de consumir todo o seu combustível, não se tornasse um lixo espacial ao redor do gigante gasoso.

Vulcão para lá de ativo na Indonésia

O Monte Agung, vulcão da ilha de Bali, na Indonésia, decidiu que entraria em erupção em 2017, e esta foi a maior já registrada em 54 anos. A atividade vulcânica exigiu que a ilha turística fosse evacuada, fazendo com que 100 mil pessoas precisassem sair de suas casas e hospedagens. Ainda, as cinzas emitidas pelo vulcão fizeram com que o aeroporto da ilha fosse fechado.

A intensa erupção do Monte Agung

A Indonésia fica em uma região onde ainda há intensas atividades tectônicas, fazendo com a região seja a que mais apresenta atividade vulcânica em todo o mundo. Em 1963, quando o Monte Agung explodiu de maneira catastrófica, mais de mil pessoas morreram.

Descobertas arqueológicas

2017 também ficou marcado na ciência como um ano repleto de descobertas arqueológicas. Testes científicos contando com as últimas tecnologias forneceram um novo olhar à tumba de Jerusalém onde se acredita que Jesus Cristo tenha sido enterrado, por exemplo. Segundo a National Geographic, os materiais usados em sua construção são realmente datados da época do auge do período Romano. A descoberta foi importante pois, até então, apenas havia a confirmação de evidências que remetiam ao período das Cruzadas, há cerca de mil anos, somente.

Ainda, outros arqueólogos acreditam que descobriram a cidade romana há muito tempo desaparecida de Julias, formalmente chamada de vila de Betsaida, onde se crê que tenha sido a morada de alguns apóstolos de Jesus. Já no Egito, especialistas anunciaram neste ano que encontraram uma câmara misteriosa dentro da Grande Pirâmide de Gizé. E também vimos descobertas sobre os vikings, como uma espada com 1.100 anos de idade.

Modificação genética em embrião humano

Pela primeira vez na história, a ciência conseguiu alterar o DNA de um embrião humano. Tudo isso foi feito pensando na prevenção de doenças relacionadas a heranças genéticas, antes mesmo de o bebê nascer. Os pesquisadores usaram embriões humanos reais, fertilizados em laboratório, descartando-os ao final do experimento.

Detalhes da manipulação genética em um embrião humano

A técnica chamada CRISPR é algo controverso, já que abre precedentes que batem de frente com questões éticas. Enquanto a ciência, por enquanto, está preocupada em prevenir doenças genéticas, já existem pessoas questionando se a tecnologia não poderá gerar um mercado de "bebês fabricados".

Fonte: Fox News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.