Cientistas gravam atividade cerebral no exato momento em que homem 'vê Deus'

Por Redação | 19.05.2016 às 19:51 - atualizado em 20.05.2016 às 00:07

Pesquisadores israelenses informaram que um paciente passou por uma experiência religiosa intensa enquanto fazia um tratamento para epilepsia, o que fez com que ele "visse" e conversasse com uma figura que ele acreditou seu Deus. O interessante é que todo o episódio ocorreu enquanto o homem estava conectado a um scanner de cérebro o tempo inteiro.

Outro ponto curioso é que o paciente de 46 anos nunca foi religioso, embora ele se identificasse como judeu. Então, o que levou um "descrente" a, de repente, ter uma experiência religiosa intensa na frente de neurocientistas?

Como o portal Neuroskeptic informa, o paciente tem lidado com epilepsia do lóbulo temporal direito (TLE, na sigla original) por toda sua vida, um tipo de epilepsia na qual os ataques são originados no lóbulo temporal e podem causar emoções estranhas, trazer à tona memória antigas ou ativar alucinações de vozes, cheiros, gostos, músicas, entre outros. Essas experiências duram alguns segundos, ou até mesmo poucos minutos.

Como parte de seu tratamento, o paciente foi aconselhado a parar de tomar sua medicação anti-convulsão, drogas que diminuem a ativação excessiva de neurônios durante os ataques e que podem impedir que os ataques se espalhem por outras regiões do cérebro.

Segundo relatos dos neurocientistas do local, o paciente, dentro do scanner de EEG (eletroencéfalograma) abruptamente ficou parado e olhando para o teto por vários minutos, dizendo depois que Deus estava se aproximando dele.

Ainda segundo relatos do relatório dos pesquisadores da Universidade Hebreia de Hadassah, o paciente então começou a rezar discretamente, olhou para seu kippa e o colocou na cabeça, rezando ainda mais. De repente, ele gritou "E você é Adonai (termo que se refere a Deus como "meu Senhor", em hebraico), o Senhor!", afirmando depois que Deus havia se revelado a ele, ordenando que ele trouxesse redenção ao povo de Israel.

Após o fim da sessão, o paciente saiu pelos corredores do hospital, abordando todos no caminho dizendo "Deus me mandou para você".

Sobre a atividade cerebral, o material gravado no EEG revelou um pico de atividade na faixa de baixo gamma (30-40 Hz) no cortex esquerdo pré frontal ao mesmo tempo da experiência sobrenatural, o exato lado oposto do cérebro onde os ataques de epilepsia se originam.

Segundo o jornal Epilepsy and Behavior, os cientistas diagnosticam a experiência do paciente como "um delírio religioso grandioso de revelação e zelo missionário em contexto de uma psicose pós-ictal (PIP)".

O PIP é uma complicação rara porém severa que ocorre após uma convulsão, causando alucinações visuais ou auditivas, paranoia, delírios e algumas vezes até mesmo agressões. Agora, o motivo do paciente ter tido um PIP nessa única vez sem ter histórico anterior, nem os médicos sabem dizer.

Via: Science Alert