Aranhas borrifadas com nanotubo de carbono produzem teia mais forte

Por Redação | 15 de Maio de 2015 às 15h07
photo_camera Dimitar Dimitrov

Você já deve ter ouvido falar que teias de aranha figuram entre os materiais mais resistentes produzidos naturalmente por um ser vivo em toda a Terra — e alguns cientistas conseguiram a proeza de torná-los ainda mais fortes. Tudo o que eles fizeram foi borrifar os aracnídeos com grafeno e nanotubos de carbono, um dos materiais artificiais mais resistentes de que se tem notícia.

O experimento aconteceu na Universidade de Trento, na Itália, levado a cabo por um grupo comandado pelo pesquisador Nicola Pugno. A equipe de Pugno coletou cinco aranhas da família Pholcidae, famosas por terem um corpo bastante frágil e diminuto — sem as pernas, exemplares desta família não passam de 10 milímetros.

O quinteto foi borrifado com uma mistura de água com partículas de grafeno de 200 a 300 nanômetros de espessura. Além disso, o grupo de pesquisadores borrifou outras 10 aranhas com uma mistura de água e nanotubos de carbono para comparar os resultados com cada um dos materiais.

Os resultados

Após este processo, algumas aranhas apresentaram teias de qualidade inferior a uma convencional. Entretanto, uma aranha que havia sido borrifada com nanotubos conseguiu resultados incríveis: teia 3,5 vezes mais forte do que a teia mais forte já registrada sem qualquer alteração.

Ou seja, a aranha adquiriu para si algumas características do carbono borrifado em seu corpo, reproduzindo isso em forma de teia. Com certeza, você se lembrou das histórias de Peter Parker, o jovem dos quadrinhos que foi picado por uma aranha radioativa — ou, dependendo da história, geneticamente modificada — e se transformou no Homem-Aranha.

Fonte: New Scientist

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.