Antes de missão principal, sonda da NASA vai investigar origem da Terra

Por Redação | 06.02.2017 às 22:03

Você já ouviu falar da OSIRIS-REx? Ela é uma das sondas mais atarefadas da NASA em matéria de exploração do espaço. Há pouco mais de quatro meses na ativa, a sonda tem como principal objetivo encontrar-se com o asteroide Bennu e trazer para a Terra algumas amostras de poeira cósmica. No entanto, ela ganhou uma nova missão antes de se deparar com o objeto.

De hoje até o fim do mês, a OSIRIS-REx terá de investigar se há ou não a existência de asteroides troianos no ponto de Lagrange, que se localiza na órbita do nosso planeta. Isso porque, apesar de Júpiter apresentar estes asteroides em sua órbita, não há plena certeza de que eles também existam por aqui, uma vez que apenas uma evidência do objeto foi encontrada na Terra.

Em sua missão intermediária, a sonda partirá em busca dos asteroides troianos em dois pontos de Lagrange bastante estáveis, localizados a 60 graus acima e 60 graus atrás do nosso planeta (considerando sua órbita ao redor do Sol): L4 e L5. O pesquisador Dante Lauretta, responsável pela OSIRIS-REx, conta que tais regiões de estabilidade persistem desde que o sistema solar se formou. “Isso é bem animador, porque existe uma chance de que os materiais que construíram o planeta sejam resquícios dos objetos presos nesses pontos de Lagrange”, explica.

A ideia de investigar asteroides troianos tem um fundamento sólido: estes tipos de astros e também os meteoritos trouxeram muita explicação sobre as origens da Terra. A maioria dos meteoritos, aliás, se originou de um cinturão entre Marte e Júpiter, e por isso a importância de observar também os asteroides troianos, já que eles podem oferecer evidências mais precisas e próximas de nós.

“Enquanto [os meteoritos do cinturão de asteroides] dizem muito sobre o início do sistema solar e as evoluções geológicas dos nossos planetas, eles não representam realmente o material que veio a formar a maior parte da Terra”, revelou Lauretta. “A ideia de que poderíamos encontrar os blocos de construção primordiais do nosso planeta, presos nos pontos de Lagrande… Acho isso super animador”.

De acordo com o cientista, a sonda tem apresentado um desempenho exemplar desde que foi lançada, tendo inclusive realizado uma série de manobras de mudança de trajetória, todas bem sucedidas. Agora é só esperar pelo que a OSIRIS-REx vai coletar no espaço.

Via Gizmodo Brasil