Universidade está usando realidade virtual para tratar usuários de drogas

Por Redação | 04.08.2014 às 10:05 - atualizado em 04.08.2014 às 14:07

Pesquisadores norte-americanos da Universidade de Huston, no Texas, estão construindo um mundo virtual hiper-realista para recriar situações que favoreceriam o uso de drogas recreacionais como nicotina, álcool, maconha, além de substâncias mais pesadas, como heroína.

O principal objetivo das simulações é ajudar usuários dessas substâncias a superarem a dependência, através do ensino de estratégias de como evitar o uso em situações sociais, afirma uma reportagem do site Motherboard.

Os voluntários utilizam equipamentos de realidade virtual, como visores e fones de ouvido, e são colocados dentro de um ambiente simulado, como uma festa. Lá, eles irão interagir com pessoas virtuais e passarão por situações de convite ao uso dessas substâncias.

De acordo com os pesquisadores, isso cria um efeito muito mais realista e efetivo para o usuário de drogas, que aprenderá como recusar e evitar a substância virtual.

De acordo com o diretor do laboratório que conduziu o experimento, Patrick Bordnick, o mais importante é que o cenário virtual seja o mais realista possível.

Segundo ele, um alcoólatra em recuperação, por exemplo, está acostumado com uma experiência específica com a bebida no dia-a-dia. Se a versão virtual não for igual, a situação não será aplicável a ele.

Antes de integrar o grupo de pesquisadores na universidade, Bordnick trabalhou com a Marinha dos Estados Unidos na criação de um simulador de combate.

O time de pesquisadores está até utilizando diferentes aromas artificiais, como fumaça de cigarros comuns e de maconha, para tornar os ambientes virtuais ainda mais imersivos.

O grupo afirma que já testou o ambiente virtual para o tratamento de fumantes e agora está pronto para começar teste com usuários de drogas pesadas, em especial a heroína. Para recriar a situação exata de uso dessa droga, o grupo está trabalhando com pesquisadores de campo e dependentes químicos.

Em seguida, os dependentes "simulam" o ritual de uso da droga e têm seus movimentos capturados e digitalizados para serem inseridos no mundo virtual. Veja os vídeos das simulações de uso de cigarros de nicotina e de maconha abaixo: