The Dark Side of the Moon: conheça o lado escuro da Lua

Por Redação | 18.02.2015 às 09:20

Como a Lua orbita a Terra, nós sempre vemos o mesmo lado do nosso satélite natural. Isso porque uma única rotação em seu eixo leva o mesmo tempo que uma única órbita na Terra, ou seja, ela leva o mesmo tempo para girar em torno de si mesma e para girar ao redor da Terra. É essa sincronia que faz com que o mesmo lado sempre esteja virado para nosso planeta.

Isso significa que o outro lado da Lua é um mistério para nós. Já estamos familiarizados com as manchas escuras, mas o que será que tem do lado obscuro? A NASA conta.

A agência utilizou o Lunar Reconnaissance Orbiter (Orbitador de Reconhecimento Lunar, LRO), uma espaçonave robótica que está orbitando a Lua desde 2009, para mapear a parte que ainda não conhecemos. Veja o resultado:

Conforme a Lua passa por suas fases, podemos vê-la escurecer e clarear. Essas fases são o oposto do que enxergamos aqui na Terra: quando temos uma Lua cheia, do outro lado terá uma Lua nova; quando temos uma Lua nova, do outro lado ela está cheia. Isso significa que o LRO consegue capturar maiores detalhes do lado “misterioso" quando ele é iluminado pelo sol.

Desde que foi lançado, o LRO enviou centenas de terabytes de dados sobre o lado mais distante da Lua. O que a NASA descobriu foi que ele é bem diferente daquele que enxergamos aqui da Terra. Faltam as grandes manchas escuras que estamos acostumados a ver.

"Em vez disso, crateras de todos os tamanhos se aglomeram ao longo de todo o lado mais distante. O outro lado também é o lar de uma das maiores e mais antigas formações de impacto no sistema solar, a bacia do Polo Sul – Aitken”, explica a NASA.