Robôs abelhas são construídos para polinização artificial nos Estados Unidos

Por Redação | 05 de Agosto de 2014 às 15h16

As abelhas, que polinizam cerca de um terço dos alimentos que consumimos, estão morrendo a taxas alarmantes nos Estados Unidos por causa de um misterioso fenômeno conhecido como Transtorno do Colapso da Colônia. A situação é tão grave que, no final de junho, a Casa Branca montou uma força-tarefa para elaborar em 180 dias uma estratégia de enfrentamento para proteger as abelhas e outros polinizadores. A crise é atribuída a uma mistura de doenças, parasitas, e pesticidas.

Enquanto não há uma solução ideal, a tecnologia moderna oferece esperança. A alternativa encontrada pelos cientistas é a substituição de abelhas por micro-robôs.

De acordo com o site Venture Beat, no ano passado, pesquisadores da Universidade de Harvard, liderados pelo professor de engenharia Robert Wood, introduziram os primeiros RoboBees, robôs abelha com a capacidade de levantar voo e ficar imóveis no ar quando conectados a uma fonte de energia. O projeto representa um grande avanço no campo dos micro-veículos aéreos. Os pesquisadores acreditam que em 10 anos os RoboBees poderão polinizar artificialmente um campo inteiro.

RoboBee

A Casa Branca destacou que a crise das abelhas e outros polinizadores "requer atenção imediata para garantir a sustentabilidade dos nossos sistemas de produção de alimentos, evitar o impacto financeiro adicional para o setor agrícola e proteger a saúde do meio ambiente". As abelhas são responsáveis por cerca de 15 bilhões de dólares em produção agrícola nos Estados Unidos a cada ano.

Mas os RoboBees ainda não são uma solução tecnológica viável. Em primeiro lugar, os pequenos robôs têm que ser capazes de voar por conta própria e "comunicar-se" uns com os outros para realizar tarefas como uma colmeia de abelhas real.

Embora Robert Wood tenha dito que a ameaça que a crise das abelhas representa para a agricultura era parte da inspiração original para a criação de uma abelha robótica, os dispositivos não são destinados a substituir os polinizadores naturais. Wood salienta que ainda é preciso concentrar os esforços em salvar estas criaturas vitais para o ecossistema. Os RoboBees serviriam apenas como "medida paliativa enquanto uma solução para a crise é implementada".

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.