Pesquisadores do MIT criam sistema capaz de ver através das paredes

Por Redação | 28.06.2013 às 14:55

Se você ficou preocupado com os problemas envolvendo a privacidade de muitas pessoas com o anúncio do Google Glass, imagine o que um sistema capaz de ver através das paredes não pode fazer! Pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos Estados Unidos, desenvolveram um sistema capaz de ver através das paredes com a ajuda de uma rede Wi-Fi, o Wi-Vi. As informações são do PC World.

O Wi-Vi pode ser construído em um smartphone ou outros dispositivos móveis e ser usado em missões de busca ou resgate e até por agentes da lei, como informa a professora do MIT Dina Katabi, que desenvolveu o sistema em parceria com seu orientando Fadel Abid. Dina acredita que consumidores comuns também poderão vir a usar o sistema para sua segurança, como, por exemplo, em casos em que pessoas acham que estão sendo seguidas em ruas escuras.

Por enquanto, você não precisa se preocupar com outras pessoas que já tenham a capacidade de acompanhar tudo que você faz em seu quarto, por exemplo, já que o display do Wi-Vi tem resolução muito baixa e funciona apenas como um sensor e não como uma espécie de raio-X com muitos detalhes. Dina e seu aluno já trabalham para melhorar a resolução das imagens captadas pelo sistema e garantem que, em um futuro próximo, ele será capaz de mostrar detalhes de rostos. Mas a professora afirma que, como todas as novas tecnologias, teremos que entender como e para quais fins o Wi-Vi deverá ser usado.

O Wi-Vi funciona através do envio de ondas de rádio via Wi-Fi e que têm suas frequências medidas, ou seja, o sistema opera de forma semelhante a radares e sonares, mas sem o custo, tamanho e frequência restrita que estes sistemas têm. Toda vez que as ondas de rádio refletem em um objeto, sua forma e composição afetam diretamente a retransmissão do mesmo sinal. Mas, quando o Wi-Fi reflete em uma parede, a maior parte do sinal é refletida para fora da parede, e apenas uma pequena porção dela é capaz de refletir as pessoas que estão do outro lado.

Wi-Vi

Foto: Divulgação

Para contornar essa situação, o Wi-Vi transmite dois sinais distintos de Wi-Fi, sendo um o inverso do outro. Assim, quando um sinal atinge um objeto fixo, o outro o elimina. Mas, devido à forma como os sinais estão codificados, ele não são capazes de se anular mutuamente quando se deparam com objetos em movimento, o que faz com que os reflexos de uma pessoa em movimento sejam visíveis, apesar da parede que separa o objeto do Wi-Vi.

O projeto do Wi-Vi, graças ao seu tamanho e preço, pode ser implantado em dispositivos menores, como é o caso dos smartphones. "Todos os componentes que utilizamos são os normalmente usados em um dispositivo portátil Wi-Fi", explicou Dina Katabi. E com sua tecnologia subjacente, os pesquisadores afirmam que o sistema não comprometeria o desempenho da bateria dos aparelhos móveis.

Entre as variadas funções do Wi-Vi, os pesquisadores destacam seu uso por policiais durante operações de captura para evitar emboscadas e no resgate de vítimas em caso de desabamentos. O sistema também poderia ser facilmente aplicado em consoles para permitir que os usuários continuem jogando mesmo em outra sala, além de servir para monitorar a atividade de crianças e até idosos dentro de casa.