Pesquisadores de Harvard inserem 704 TB de dados em um único grama de DNA

Por Redação | 21 de Agosto de 2012 às 09h30

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Harvard, liderado por George Church, Sriram Kosuri e Yuan Gao, conseguiu inserir gigantescos 704 terabytes de dados em um único grama de DNA. A façanha foi possível graças ao "preenchimento de um único filamento de DNA com 96 bits, tratando cada base (A, C, G, T) como se fosse um valor binário".

Com um valor binário atribuído a cada uma das bases, os pesquisadores conseguiram criar uma sequência genética que foi sintetizada em um chip monofluídico, capaz de realizar correspondências entre elas e um banco de dados contendo todas as informações importantes para o processo. Com isso, os pesquisadores descobrem uma possível alternativa de armazenamento de dados.

O armazenamento de grandes quantidades de dados em filamentos de DNA, no entanto, é indicado apenas para dados que não necessitam ser rapidamente acessados, pois o processo de leitura e escrita no material genético é mais lento que o das mídias utilizadas hoje nos computadores.

Segundo um dos líderes do projeto, George Church, o método não é capaz de armazenar os dados por muito tempo, pois os filamentos de DNA se degeneram muito rapidamente. Depois desta descoberta, o próximo grande passo será descobrir uma maneira de armazenar o material para que ele dure por muito mais tempo.

Se os cientistas conseguirem tornar o DNA um método de armazenamento de dados durável, teoricamente será possível guardar, em aproximadamente quatro gramas, informações referentes a um ano de dados criados pela humanidade. Quantas informações a respeito da humanidade poderiam ser armazenadas em 1 kg de DNA? Deixemos que a equipe do Dr. Church responda com seus próximos experimentos.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.