Que tal acender sua parede, ou a cortina, ao invés das lâmpadas?

Por Redação | 19.07.2012 às 16:30

As luzes de LED se tornaram uma excelente opção para iluminação e também criação de novos produtos tecnológicos. Pesquisadores da Universidade Linkoping, na Suécia, decidiram aplicar as pequenas lâmpadas sobre o papel para transformar a iluminação de ambientes.

Gul Amin e sua equipe acabam de apresentar uma tese na universidade na qual comprovam que é possível fabricar LEDs brancos diretamente em folhas de papel e em outras fibras, criando papéis de parede e cortinas iluminados.

De acordo com o site Optics, a estrutura luminosa de nanoLEDs, que emitem luz branca pura, foi construída utilizando minúsculas barras de óxido de zinco, aplicadas juntamente com um polímero condutor no papel. Como preparação, o papel recebe uma camada fina protetora e que repele a água.

Depois, componentes ativos são depositados sobre o papel juntamente com uma malha de nano fios de zinco, todos dispersos sobre o polímero PFO (polidietilfluoreno).

A construção de estruturas de nanoLEDs é feita com óxido de zinco e polímeros condutores (Foto: Reprodução/Optics)

LEDs

“Esta é a primeira vez que alguém foi capaz de construir eletrônicos e fotônicos inorgânicos com componentes semicondutores diretamente em papel, utilizando apenas métodos químicos”, afirmou o Professor Magnus Willander, chefe da pesquisa.

Segundo o PDDNet, em um dos artigos da tese, publicado no Journal of Material Science, Gul Amin também mostra como é possível crescer nanoLEDs no papel, explodi-los fora da superfície usando ultrassom e coletá-los em forma de pó.

O pó, por sua vez, pode ser utilizado para imprimir novas micro lâmpadas de óxido de zinco e assim, tornar a impressão convencional em papel mais simples.

A técnica criada pelos pesquisadores já foi patenteada e licenciada pela empresa criada pelo mestre Magnus Villander.