NASA conclui primeiro teste com nave que poderá levar humanos a Marte

Por Redação | 05 de Dezembro de 2014 às 19h29
photo_camera Divulgação

Não é de hoje que centenas de pesquisadores e engenheiros têm trabalhado para levar a humanidade a outros planetas, e foi nesta sexta-feira (5) que a comunidade científica deu mais um importante passo nessa jornada. A agência espacial americana (NASA) realizou com sucesso o lançamento da nave não tripulada Orion para um voo de testes da cápsula espacial que, no futuro, irá permitir que seres humanos viagem a Marte.

De acordo com o CNET, o lançamento do foguete Delta IV Heavy, da empresa United Launch Alliance (ULA), estava previsto para acontecer na quinta-feira (4), mas por problemas técnicos teve de ser adiado para às 7h05 (10h05 pelo horário de Brasília) de hoje a partir da base da Força Aérea de Cabo Canaveral, na Flórida, Estados Unidos. Com a ajuda de três imensos paraquedas, a cápsula pousou no Oceano Pacífico, a 1.000 km da costa mexicana da Baixa Califórnia, no início da tarde desta sexta-feira.

Segundo a agência, a Orion completou duas voltas elípticas em torno da Terra, atingindo uma altitude máxima de 5.800 quilômetros, uma distância catorze vezes superior à que separa o planeta da Estação Espacial Internacional (ISS), em órbita a 420 km de altitude. Rob Navias, comentarista da NASA, descreveu o voo de testes como "perfeito" e como "uma etapa significativa para o programa espacial" americano, informa a agência de notícias AFP. O veículo será retirado da água por uma equipe formada por membros da NASA, da Marinha americana e da gigante do setor aeroespacial Lockheed Martin.

Neste primeiro teste, a NASA tem como objetivo analisar o desempenho da cápsula espacial diante de alguns desafios, como a separação por etapas do foguete lançador, a blindagem contra a alta radiação em algumas regiões do espaço e o calor de 2.200ºC que atinge o escudo térmico do equipamento durante a descida até pousar com o uso de paraquedas.

Rumo a Marte

Orion

A Orion é a primeira cápsula americana projetada para levar seres humanos ao espaço desde as missões Apollo, que permitiram transportar o homem à Lua há quarenta anos. A previsão é que a nave seja capaz de comportar até quatro astronautas para locações mais distantes da Terra, em uma órbita mais elevada que deve chegar à altitude máxima de 5,8 mil km, a maior atingida por uma nave tripulada desde a última missão Apollo, em 1972, e quinze vezes superior à da ISS.

Já estão programadas algumas missões para os próximos anos. Por volta de 2025, a Orion deve levar astronautas para um asteroide que ficará na órbita da Lua. Depois disso, se a missão for bem-sucedida, a agência espera colocar os primeiros humanos em Marte cinco anos depois, em 2030, quando a Orion deve fazer a primeira viagem ao planeta vermelho.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.