Missão para Marte pode ter escudo de proteção feito de fezes dos tripulantes

Por Redação | 07 de Março de 2013 às 16h18
photo_camera Gizmodo

A NASA sonha com a chegada do homem a Marte, no entanto, uma viagem ao Planeta Vermelho pode causar sérios problemas para os astronautas como atrofia muscular, exposição à radiação e raios cósmicos, entre outros. Para proteger os astronautas, pesquisadores já estudam a criação de uma camada de proteção O-Zone feita, basicamente, com fezes.

O multimilionário Dennis Tito e sua equipe planejam enviar para Marte os primeiros astronautas em 2018 e, para isso, estão estudando a criação de um escudo para os raios cósmicos e a melhor solução encontrada no momento foi a utilização de fezes humanas. "Soa um pouco nojento, mas no espaço não há lugar para este material ser despejado e ele é um bom escudo de proteção contra a radiação solar", afirmou à New Scientist Taber MacCallum, da equipe de Tito.

O projeto dos pesquisadores é muito simples: criar uma camada exterior envolta na cápsula onde os astronautas viajam e preenchê-la com fezes. No entanto, as fezes não são o único material eficaz no combate à radiação no espaço e elementos como comida e água também podem ser incorporados à blindagem da cápsula - os pesquisadores planejam trabalhar com resíduos de comida e água em seu escudo.

O revestimento da cápsula com as camadas de dejetos são capazes de produzir um escudo com até 40 centímetros de espessura e os pesquisadores garantem que estão estudando métodos para que os resíduos não exalem mau cheiro durante a viagem. Por enquanto, todos os detalhes necessários e os primeiros testes com o novo escudo de radiação ainda não estão concluídos, e muito trabalho ainda deve ser feito para que a viagem a Marte se torne viável ao homem.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.