Japão quer lançar rede magnética gigante em órbita para recolher lixo espacial

Por Redação | 16 de Janeiro de 2014 às 13h54

O Japão está prestes a enviar uma gigantesca tarrafa para coletar parte do lixo espacial que passeia pela órbita da Terra. O projeto, com cara de piada, é real e está sendo desenvolvido por uma parceria entre a Jaxa, a agência nipônica de exploração espacial, e uma empresa não identificada, mas que é especializada em artigos para pesca.

O primeiro envio, ainda em caráter de testes, vai acontecer em fevereiro, de acordo com as informações relatadas pelo Gizmodo. Ao ser completamente aberta, a rede de 300 metros de comprimento vai usar um campo magnético para atrair os detritos que estiverem por perto, trazendo-os em seguida de volta à Terra para possível reciclagem ou reutilização.

Quem assistiu ao filme Gravidade, de Alfonso Cuarón, sabe o perigo que o lixo espacial pode constituir para satélites ou estações espaciais em órbita. A situação exige soluções e é exatamente isso que a Jaxa pretende fazer, lançando uma série de redes espaciais daqui até 2019, de tamanhos cada vez maiores, de forma a recolher o maior número possível de detritos.

De acordo com relatórios da agência, mais de 100 milhões de pedaços de equipamentos estão sobrevoando a Terra. De todos eles, pelo menos 22 mil têm mais do que 10 cm de comprimento, tamanho considerado um perigo tanto para dispositivos em órbita quanto para habitantes da Terra, já que os pedaços também podem cair de volta no planeta.

Um estudo citado pelo jornal South China Morning Post, inclusive, sugere que uma situação semelhante à do filme com Sandra Bullock possa realmente acontecer. De acordo com o veículo, uma colisão entre dois satélites pode gerar uma reação em cadeia de destruição de mais e mais equipamentos, destruindo parte ou toda a infraestrutura de comunicação da Terra.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!