Implante ocular ajuda cegos a ler em Braille sem a ajuda das mãos

Por Redação | 24 de Novembro de 2012 às 09h00

A empresa Second Sight desenvolveu um novo dispositivo capaz de fazer com que pacientes cegos consigam ler palavras em Braille com os olhos, por meio de elétrons. Por meio do estímulo de uma parte do olho que é mais sensível a luz, os pesquisadores conseguiram fazer com que os padrões Braille fossem transmitidos diretamente para a retina dos pacientes.

Batizado como Argus 2, esse dispositivo funciona com a ajuda de um microchip contendo eletrodos que são implantados na retina, uma pequena câmera instalada em um par de óculos e um processador portátil. O pessoal do TGDaily explica que o processador é responsável por transformar uma imagem, como uma palavra de quatro letras, por exemplo, em impulsos elétricos.

O microchip implantado no olho usa uma grade de 60 eletrodos ligados à retina para estimular os padrões diretamente sobre as células nervosas. O implante foi testado em mais de 50 pacientes e permitiu que muitos deles conseguissem distinguir objetos, movimentos e até mesmo cores.

"Em vez de sentir o Braille nas pontas dos dedos, o paciente pode ver os padrões e em seguida, ler letras individuais em menos de um segundo, com uma precisão de 89%", afirma Thomas Lauritzen, pesquisador sênior da Second Sight.

O Argus 2 é destinado principalmente a pacientes com a doença genética Retinite Pigmentosa (RP). As próximas versões do dispositivo devem receber um software de reconhecimento de letras. Os estudiosos acreditam que o dispositivo representa um avanço em direção ao desenvolvimento de novas tecnologias que ajudem pessoas cegas a recuperar a visão.

Argus 2

Grade de electrons implantados na retina (Imagem: Second Sight)

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.