Hawking: Inteligência Artificial pode ser uma ameaça à raça humana

Por Redação | 04 de Dezembro de 2014 às 16h25

Já vimos em vários filmes de ficção científica as criações do homem destruírem o planeta de alguma forma. Para Stephen Hawking, parte dessa ficção pode se tornar realidade. Em declaração à BBC de Londres, o físico britânico afirmou que "o desenvolvimento da inteligência artifical poderia significar o fim da raça humana", quando questionado sobre a tecnologia que ele usa para se comunicar, o Swiftkey.

Desenvolvido em parceria com a Intel, o produto é um teclado virtual que tem a capacidade de prever as palavras do usuário. Portador de esclerose lateral amiotrófica, Hawking agora consegue formar palavras contraindo o músculo do rosto, em um processo que exibe as letras em um cursor móvel.

Segundo a BBC, o físico ainda afirma que as máquinas avançariam de uma forma tão grande e em ritmo crescente que "os humanos, limitados pela evolução biológica lenta, não conseguiriam competir e seriam desbancados", completa.

A declaração de Hawking causou divergência e outros cientistas discordaram. Para Rollo Carpenter, criador do Cleverbot, por exemplo, isso não vai acontecer. "Acredito que continuaremos no comando da tecnologia por um período razoável de tempo, o potencial dela de resolver muitos dos problemas globais será concretizado", respondeu. Já o empresário da Space X, Elon Musk, concorda com Hawking e acredita que, em longo prazo, a inteligência artifical vai ser sim a nossa maior ameaça existencial.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.