Exército dos EUA planeja substituir 25% de seus soldados por robôs

Por Redação | 23 de Janeiro de 2014 às 10h00
photo_camera Divulgação

Em entrevista ao site DefenseNews, o general Robert Cone, responsável pelo Treinamento do Exército e Controle de Doutrina do exército dos Estados Unidos, disse que a instituição pretende substituir 25% de seus soldados por robôs inteligentes nos próximos anos.

A intenção, ainda segundo Cone, é diminuir o tamanho máximo de uma brigada para 3 mil, sendo que atualmente o número máximo de soldados é 4 mil.

Mas antes que você pense que os Estados Unidos vão construir um Robocop de verdade ou que o país será dominado por máquinas, um aviso: não é bem assim. Os combatentes serão trocados por robôs e sistemas não tripulados, como drones, para operações que não exigem, necessariamente, força humana, como por exemplo, o transporte de uma carga.

Sendo assim, robôs e outros sistemas não terão armas letais nas mãos, mas servirão como uma forma de diminuir a quantidade de pessoas envolvidas em guerras, algo que já tem sido feito pelo atual governo do país.

“Quando você vê o sucesso que a Marinha teve na redução de pessoas em navios, percebe-se que há funções de uma brigada que podemos automatizar — robôs ou máquinas tripuladas ou não tripuladas —, limitando o número de pessoas envolvidas levando em consideração primeiramente o fato que pessoas correspondem pela maior parte de nossos custos”, afirmou Cone durante uma simpósio realizado na semana passada.

Com a medida, espera-se que até o final de 2015, os Estados Unidos reduzam o número de soldados de 540 mil para 490 mil. Até 2019, isto é, antes do final da década, este número pode chegar a 420 mil.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.