Descoberta de Kapteyn b revive questão de vida fora da Terra

Por Redação | 05 de Junho de 2014 às 13h10
photo_camera PHL/Divulgação

O periódico Monthly Notices of the Royal Astronomical Society divulgou na última segunda-feira uma novidade, no mínimo, impressionante. A descoberta do planeta Kapteyn b, a 13-anos luz da Terra e que, segundo os especialistas, aparenta ser muito similar em composição com o nosso planeta. As informações são do blog Mensageiro Sideral.

Não fosse só isso, Kapteyn b tem cerca de cinco vezes a massa da Terra e é um “pouquinho” mais velho – ele nasceu há cerca de 11,5 bilhões de anos, o que representa duas vezes e meia a idade da Terra. O planeta orbita ao redor da Estrela de Kapteyn e dá uma volta completa em torno dela a cada 48 dias terrestres, o que indica a distância exata para que possa existir água em sua superfície, que é considerada como a condição primordial para a existência de vida no planeta.

Kapteyn b-terra

A idade de Kapteyn b também permite aos cientistas pensarem que há ou houve, em algum momento, vida no planeta. Isso porque houve tempo para a evolução dos organismos, inclusive para a formação de uma sociedade desenvolvida, acreditam alguns. Mas isso não será possível descobrirmos tão cedo – segundo um dos autores do artigo no periódico, teremos tecnologia suficiente para fazer essa descoberta apenas daqui a 15 anos.

Para que a descoberta pudesse ser feita, os cientistas mediram o movimento realizado pela Estrela de Kapteyn, o que permitiu detectar os planetas que fazem parte deste sistema, conforme o movimento gravitacional que atrai a Estrela. Isso quer dizer que o planeta não foi diretamente observado, tendo como base sua Estrela. Para que possa ser identificada vida em Kapteyn b, o planeta teria que ser diretamente observado pelos cientistas.

Atualmente, as duas câmeras que mais se aproximam do necessário para realizar o imageamento direto de Kapteyn b estão em operação nos observatórios de Gemini e VLT, mas ainda não possuem a sensibilidade necessária para a captação de luz vinda diretamente dos planetas de Kapteyn.

A intenção com uma análise direta do planeta é identificar seu espectro e a composição atmosférica, bem como a presença de oxigênio molecular, metano e outros compostos, o que poderia identificar a existência ou não de vida.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.