Com exoesqueleto, pessoa paraplégica vai dar o chute inicial na Copa do Mundo

Por Redação | 08 de Abril de 2014 às 14h04
Miguel Nicolelis

Cerimônias de abertura e encerramento de grandes eventos, como a Copa do Mundo ou as Olimpíadas, geralmente são repetitivas. Sempre possuem números de dança, apresentação da cultura do país sede e várias coreografias. Já na Copa do Mundo do Brasil, que será realizada a partir de junho, parece que a grande atração ficará guardada mesmo para o primeiro jogo da competição. Segundo informações do site Mashable, uma pessoa paraplégica vai utilizar um exoesqueleto para dar o chute inicial no jogo que abre a Copa do Mundo, em São Paulo.

O exoesqueleto está sendo desenvolvido com a colaboração de diversos países e universidades diferentes, é composto de metais bem leves e acionado por um sistema hidráulico. De acordo com Miguel Nicolelis, professor da Duke University e líder do projeto, o traje vai permitir que as pessoas realizem movimentos bem humanos e não aqueles movimentos robóticos que são comuns neste tipo de experimento.

"Todas as inovações que estamos colocando no exoesqueleto têm o objetivo de transformá-lo em algo que possa ser usado por qualquer paciente que sofra de alguma doença ou ferimento que cause paralisia", disse Nicolelis. Ao todo, o professor está treinando nove brasileiros, com idades entre 20 e 40 anos, para andar com o equipamento. Três deles vão fazer parte da cerimônia de abertura da Copa do Mundo de 2014, enquanto um vai mostrar como consegue andar pelo campo e dar o chute inicial da partida.

Assista Agora: Nunca mais contrate funcionários para sua empresa! Comece o ano em uma realidade completamente diferente!

Para funcionar, o traje é conectado a um chapéu composto por eletrodos que vão captar as ondas cerebrais do usuário. Em seguida, o chapéu e o traje traduzem esses sinais do cérebro em movimentos físicos. Desta maneira, tudo que a pessoa que utiliza o exoesqueleto precisa fazer é pensar no movimento que deseja realizar.

"Com vontade política e investimentos suficientes, podemos tornar as cadeiras de rodas obsoletas algum dia", afirmou Miguel Nicolelis. Se o exoesqueleto realmente funcionar como o planejado, pode ser que um dia as pessoas paraplégicas possam voltar até mesmo a praticar esportes como o futebol. Para saber se tudo vai sair como o planejado pelos pesquisadores, resta esperar o jogo de abertura entre Brasil e Croácia, que será realizado em São Paulo, no dia 12 de junho.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.