Cientistas transformam celular em microscópio que pode monitorar vírus HIV

Por Redação | 19 de Abril de 2013 às 09h00

Muitas pessoas utilizam a câmera de seus telefones para outros fins, além de tirar fotos, como escaneamento de QR Codes e códigos de barras. Mas dessa vez, uma equipe de pesquisadores da Universidade da California (UCLA) resolveu transformar a câmera de um celular Sony Ericsson em um microscópio. Saiu no Digital Trends.

O Dr. Aydogan Ozcan, professor e chefe do Grupo de Pesquisa Ozcan da UCLA, uniu-se à sua equipe de cientistas e bioengenheiros para desenvolver um dispositivo que coubesse em uma câmera de celular, e que ao mesmo tempo pudesse trazer benefícios a pesquisadores que contam com equipamentos escassos, limitados ou não especializados. O resultado saiu no Journal of Visualized Experiments.

Sony Ericsson microscópio

Microscópios fluorescentes e citômetros de fluxo são ferramentas frequentemente utilizadas em pesquisa, para avaliar e identificar microorganismos e estruturas celulares microscópicas em amostras líquidas. Como estes equipamentos são grandes, pesados e de alto custo, os pesquisadores criaram um dispositivo compacto, leve e barato, utilizando ferramentas de microscopia fluorescente de campo amplo e citometria de fluxo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Segundo afirma a pesquisa, com o dispositivo, "é possível que centros de pesquisa com recursos limitados façam testes, verifiquem o grau de contaminação de amostras de água e monitorem pacientes com HIV". O novo dispositivo criado pela equipe do Dr. Ozcan funciona não só em smartphones modernos, como também em qualquer celular provido de câmera.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.