Cientistas transformam celular em microscópio que pode monitorar vírus HIV

Por Redação | 19 de Abril de 2013 às 09h00

Muitas pessoas utilizam a câmera de seus telefones para outros fins, além de tirar fotos, como escaneamento de QR Codes e códigos de barras. Mas dessa vez, uma equipe de pesquisadores da Universidade da California (UCLA) resolveu transformar a câmera de um celular Sony Ericsson em um microscópio. Saiu no Digital Trends.

O Dr. Aydogan Ozcan, professor e chefe do Grupo de Pesquisa Ozcan da UCLA, uniu-se à sua equipe de cientistas e bioengenheiros para desenvolver um dispositivo que coubesse em uma câmera de celular, e que ao mesmo tempo pudesse trazer benefícios a pesquisadores que contam com equipamentos escassos, limitados ou não especializados. O resultado saiu no Journal of Visualized Experiments.

Sony Ericsson microscópio

Microscópios fluorescentes e citômetros de fluxo são ferramentas frequentemente utilizadas em pesquisa, para avaliar e identificar microorganismos e estruturas celulares microscópicas em amostras líquidas. Como estes equipamentos são grandes, pesados e de alto custo, os pesquisadores criaram um dispositivo compacto, leve e barato, utilizando ferramentas de microscopia fluorescente de campo amplo e citometria de fluxo.

Segundo afirma a pesquisa, com o dispositivo, "é possível que centros de pesquisa com recursos limitados façam testes, verifiquem o grau de contaminação de amostras de água e monitorem pacientes com HIV". O novo dispositivo criado pela equipe do Dr. Ozcan funciona não só em smartphones modernos, como também em qualquer celular provido de câmera.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.