Cientistas criam o primeiro chip biodegradável do mundo

Por Redação | 01.10.2012 às 14:35

Um consórcio de pesquisa, formado por estudiosos das Universidades de Illinois, Tufts e Northwestern, anunciaram na última semana a criação do primeiro chip biodegradável do mundo, composto por seda, silício e óxido de magnésio. As informações são da revista Science.

"Uma característica notável da eletrônica moderna do silício é sua capacidade de se manter fisicamente invariante, quase indefinidamente para fins práticos. Embora esta característica seja aplicada em circuitos integrados que existem hoje, pode haver oportunidades para sistemas que oferecem o comportamento oposto, como dispositivos implantados no corpo humano com a função de se manter por prazos clinicamente úteis, mas, em seguida, desaparecer completamente através da reabsorção pelo corpo", afirmam os pesquisadores.

Para tornar o processo de dissolução do silício em água mais rápido, os pesquisadores utilizaram fios extremamente finos do componente, chamados de nanomembranas, possibilitando a sua absorção pelo organismo em dias ou até semanas. Além disso, os cientistas também são capazes de controlar o tempo de dissolução da substância com o aumento ou a diminuição da espessura da camada de seda que envolve o chip.

Os chips biodegradáveis, que ainda estão em fase de testes e começarão a ser produzidos em larga escala em um futuro próximo, podem ser aplicados para o monitoramento das condições ambientais, implantes médicos e também no monitoramento das funções do corpo humano.