Cientistas afirmam que supertempestade solar poderá atingir a Terra

Por Redação | 11.02.2013 às 14:15

Cientistas da Academia Real de Engenharia do Reino Unido enviaram um alerta mundial sobre a possibilidade de uma supertempestade solar atingir a Terra a qualquer momento, e a previsão ainda é mais assustadora, pois os pesquisadores só saberão de sua chegada ao planeta com trinta minutos de antecedência.

Tempestades solares de grandes dimensões acontecem a cada 150 anos e podem ter um efeito devastador sobre a Terra, com a explosão de radiação sendo capaz de causar apagões, paralisar redes de comunicação, GPS, aparelhos celulares, aviões e afetar satélites na órbita. A última tempestade solar atingiu o nosso planeta em 1859, fazendo com que o solo recebesse partículas energéticas provenientes da explosão, tendo causado interrupção nos sistemas de telégrafos, incêndios e um efeito de aurora boreal no céu noturno em diversas partes do globo.

O Doutor Paul Cannon afirmou ao Huffington Post que a tempestade será gigantesca, mas que nós, seres humanos, seremos capazes de lidar com ela. Sua mensagem é "não se apavore". "Muitas medidas já foram tomadas para minimizar o impacto das supertempestades solares na tecnologia atual e seguindo as informações do relatório, nós acreditamos que o Reino Unido será capaz de reduzir ainda mais o impacto", concluiu Cannon.

Supertempestade solar

Cientistas afirmam que o mundo inteiro deve estar preparado para a tempestade solar

Os governos e entidades responsáveis por telecomunicações no mundo todo devem estar alertas e preparados para a chegada da tempestade, mas a Terra não havia presenciado uma supertempestade solar desde o início da era espacial. Além disso, os cientistas deverão estar preparados para paralisar os voos e satélites assim que a tempestade for identificada, em uma tentativa de evitar problemas ainda maiores – a supertempestade solar deverá afetar a vida de toda a população mundial já que somos, atualmente, muito dependentes da tecnologia.