Brasileiros estudarão a produção de energia a partir de explosões solares

Por Redação | 15 de Abril de 2013 às 06h15

Pesquisadores brasileiros começarão a estudar a produção de energia a partir de explosões solares com o auxílio de um aparelho de observação que será posicionado a 40 quilômetros da superfície da Terra, a bordo de balões estratoféricos e em voos de longa duração.

Os cientistas irão centrar sua observação na faixa dos teraHertz (THz) do espectro eletromagnético, que fica localizado entre as micro-ondas e o infravermelho. Este tipo de pesquisa e observação havia sido desconsiderado completamente porque, para terem acesso à frequência, os pesquisadores precisam realizar o estudo de observação dessas ondas a partir da estratosfera, já que a superfície terrestre é opaca para a visualização delas.

Pierre Kaufmann, chefe do projeto e pesquisador do Centro de Radioastronomia e Astrofísica (Craam) da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, afirmou à Agência FAPESP que o objetivo da pesquisa é "compreender melhor a produção de energia em explosões solares". A equipe de Kaufmann pretende realizar dois voos de longa duração para tentar captar imagens de uma explosão solar, algo que é extremamente difícil.

O primeiro voo deverá ter duração de sete a dez dias. O equipamento de observação será enviado à estratosfera sobre o território russo, e deverá acontecer entre julho ou agosto de 2014. Já o segundo voo, programado para 2015 ou 2016, colocará o equipamento em órbita sobre a Antártica e terá duração de duas semanas. A pesquisa conta com o apoio do Instituto de Física Lebedev de Moscou, Rússia, e da Universidade da Califórnia em Berkeley, Estados Unidos.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.