Besouros inspiram produção de adesivos que colam até embaixo d'água

Por Redação | 15.08.2012 às 09:40

Besouros, lagartixas, baratas, aranhas, gafanhotos... Afinal, o que é que estes bichos têm nos pés que os deixa tão facilmente grudados nas paredes? A "cola" que mantém os besouros presos nas superfícies intrigou pesquisadores alemães e japoneses: ela funciona até embaixo d'água!

Partindo dos pés dos pequenos artrópodes, os cientistas descobriram como fabricar uma substância adesiva capaz de agir como a dos besouros, não se desfazendo em ambiente aquático e funcionando perfeitamente. Eles criaram um material que gruda em superfícies submersas em água.

O princípio básico foi seguido pelo professor Stanislav Gorb, da Universidade de Kiel, na Alemanha, que explica: "sabe-se que a adesão entre dois sólidos no ar pode ser realizada com a ajuda da água, assim como uma folha de papel gruda sobre uma mesa molhada".

Os pesquisadores Gorb e Naoe Hosoda, do Instituto Nacional de Ciências dos Materiais, no Japão, utilizaram um princípio chamado força de capilaridade. Tal fenômeno se dá pela tensão superficial dos líquidos em sua interface com o ar, sólidos ou até mesmo outros líquidos. Mas, para que a força de capilaridade funcione, é preciso ter ar.

Os besouros produzem bolhas de ar entre os minúsculos filamentos existentes em suas patas, que serviram de inspiração para os pesquisadores. Eles procuraram desenvolver um método para formar e manter bolhas de ar presas na superfície de um material.

Para isso, utilizaram uma microestrutura que cria um depósito de bolhas. Elas ficam presas próximo à superfície do adesivo quando o material é submerso na água. E sem nenhuma alteração, essa microestrutura cola sob a água.

Os cientistas envolvidos no projeto afirmam que o novo adesivo biônico poderá ser utilizado em qualquer tipo de tecnologia subaquática.