Série Astronautas parte 4: o que é preciso fazer para se tornar um deles?

Por Bruna Rasmussen | 18 de Julho de 2013 às 06h15

O que você queria ser quando crescesse? Médico, bombeiro, professor? Seguir essas carreiras é fácil, apesar de ser necessário muito esforço e dedicação. Mas e se você quer ser um astronauta, qual caminho é necessário percorrer? Entenda quais são as funções de um explorador do espaço e o que é preciso saber para poder pilotar uma nave rumo à estratosfera e além.

Desde que a exploração espacial começou, na década de 60, 371 astronautas já foram formados pela NASA – e isso não quer dizer que todos partiram em missão. Para ser um desses bravos homens e mulheres que se aventuram no desconhecido, as exigências não são poucas. Além de ser preciso ter um físico praticamente impecável, é preciso entender muito de engenharia, física ou matemática.

Quem pode ser astronauta

Para ir ao espaço, não basta querer. A Agência Espacial Norte-Americana faz algumas exigências referentes à estrutura física do candidato, tal como ter entre 27 e 37 anos e apresentar uma altura entre 1,5 m e 1,9 m. É preciso ainda ter uma boa visão e estar em forma. Diferente do que acontecia antes, civis podem se candidatar à vaga.

É exigido que o candidato tenha um bacharelado em Matemática, Física, Biologia ou Engenharia. Se a vontade é pilotar a nave, é preciso ter também a experiência mínima de mil horas de voo em jatos – afinal, ninguém quer colocar em risco uma missão de milhões de dólares. Boa disposição, habilidades de comunicação, trabalho em grupo e o domínio de um idioma adicional também são bem vistos no processo de seleção.

Astronauta

Fonte: Reprodução/ESA

Para fazer parte do time da NASA, não é obrigatório ser norte-americano, embora seja necessário ter um visto permanente nos Estados Unidos. Assim, pessoas como o brasileiro Marcos Pontes conseguiram sua chance de ver a Terra lá de cima. Para quem nasce por aqui e quer seguir carreira como astronauta, apostar todas as fichas na NASA é o melhor a se fazer.

Treinamento básico

Ao ser escolhido para integrar o time de novatos da NASA, o AsCan (Astronaut Candidate), passa por um período de treinamento de dois anos, durante o qual realiza uma preparação militar de sobrevivência na água. O futuro astronauta participa de um teste de natação em que é preciso nadar três vezes uma piscina de 25 metros sem parar. Não bastando o esforço, em uma segunda etapa, a brincadeira se repete, só que dessa vez o AsCan deve usar uma roupa de astronauta e um tênis - você iria encarar?

Nas aulas são abordados temas como a história da exploração espacial, fundamentos básicos, os programas existentes, operações e procedimentos comuns em uma nave, ciência dos materiais e dos fluidos, observação espacial, robótica, treinamento de voo, paraquedismo e treino de sobrevivência em condições extremas. Aprovados, o AsCan ganham o tão almejado título de astronauta e parte para uma segunda etapa de treinamento.

Treinamento avançado: Estação Espacial Internacional

A Estação Espacial Internacional, conhecida como ISS, é um projeto criado entre as agências espaciais dos Estados Unidos, do Canadá, do Japão, da Rússia e da Europa. Durante este segundo treinamento, os astronautas aprendem detalhes sobre o sistema utilizado, além de passar por testes de adaptação de microgravidade - o que não é uma tarefa muito simples, já que a situação afeta consideravelmente o funcionamento do organismo. Todas as etapas demoram até 10 meses para serem cumpridas.

Dependendo da missão a ser cumprida, tarefas específicas são testadas com o auxílio de protótipos em gigantescos tanques de água – a sensação de estar submerso é bastante semelhante à da microgravidade. Esses testes geralmente são realizados no Laboratório de Flutuação Neutra, um espaço de 62 metros de comprimento e 31 metros de profundidade, localizado na Sonny Carter Training Facility, em Houston, no Texas.

Quanto é o salário de um astronauta?

Os militares que decidem se tornar astronautas recebem de acordo com os cálculos de pagamento do próprio Exército dos Estados Unidos. Já os civis ganham conforme sua experiência na área em que trabalham – seja ela Física, Matemática ou Biologia –, podendo faturar até US$ 100 mil por ano, o equivalente a R$ 16 mil mensais. Nada mal ganhar tudo isso e ainda poder ter a chance de ir ao infinito e além, hein?

Astronauta

Time de astronautas da Endeavour. Fonte: Reprodução/NASA

As viagens espaciais para fins de turismo já estão começando. Contudo, ainda não há regras específicas para o treinamento desses astroturistas. É possível que pequenos cursos sobre o equipamento básico e testes para a adaptação na microgravidade sejam feitos, mas sem toda a demora e a dificuldade exigida pelos astronautas de verdade.

Leia também: Série Astronautas parte 1 - como é a vida no espaço?
Leia também: Série Astronautas parte 2 - quais os impactos da microgravidade no corpo humano?
Leia também: Série Astronautas parte 3 - como funciona a roupa espacial?

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.